Caim e a Inesperada Graça Divina

Caim e a Inesperada Graça Divina

Embora Caim tenha sido rejeitado do mesmo modo que sua oferta, Deus não havia o abandonado. O texto continua a descrever uma interação de Deus com Caim que reflete cuidado e graça.

E o SENHOR disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar”.

– Graça inesperada

Por que andas irado? A aproximação de Deus nesse verso não o apresenta como um Deus desinformado da razão do furor de Caim, muito pelo contrário, de forma graciosa Deus aproxima-se de Caim para auxiliá-lo com sua ira. Do mesmo modo que Deus se apresenta como Justo nesse texto, ele também se apresenta como Gracioso. A rejeição de Caim não era definitiva, a tal ponto que Ele mesmo estava interessado na restauração de Caim.

Se procederes bem: Após sua graciosa aproximação, Deus também deixa com Caim alguns conselhos práticos para enfrentar a situação que tinha diante de si mesmo. Mas, o que poderia ser um bom procedimento para o momento? É bem verdade que nenhuma instrução específica sobre o assunto havia sido dada, mas o problema de Caim não era falta de instrução, mas insurreição e rebelião contra Deus. De fato, essa expressão aponta, do meu ponto de vista, que a questão fundamental da rejeição era o comportamento e não a oferta em si. Contudo, não podemos deixar de considerar que o Deus Todo-Conhecedor estava a falar com Caim e que proceder bem pode certamente implicar em não fazer o que Caim parecia predisposto a fazer.

Serás aceito: No hebraico, aceito é literalmente um exaltar, expressão que pode indicar um semblante sorridente contrariamente a um semblante carrancudo (descaído). Pode ser que o sentido seja o de que o simples olhar para o rosto de Caim o traia; mas provavelmente vai além, incluindo a promessa de restauração da parte de Deus sobre uma mudança de coração.

E se não fizeres bem: Poderíamos esperar aqui uma sentença de Deus: “Se não fizeres bem, você morrerá”. Entretanto não é assim que Deus procede para com Caim. Em primeiro lugar, devemos admitir que ele já havia feito o que não era bom, com sua oferta arrogante. Contudo, em seu diálogo, Deus evidência que ele poderia manter-se nesse caminho errôneo, mas assegura que, embora não recomendável, isso não significava que era um caminho sem retorno. Isto implica claramente que Caim sabia o que era certo. Ele sabia que a qualidade da oferta a se levar era imprescindível e optou por desprezar isso. Ele sabia que seu coração não estava adequado, mas ele optou por ignorar essa questão. No entanto, este versículo mostra também a graça de Deus, pois Caim foi ainda convidado a apresentar a oferta correta. Deus o avisou e queria que Caim “fizesse o bem”, mas Caim endureceu o seu coração.

O pecado jaz à porta: O alerta de Deus é claro: “O pecado estará à sua disposição para realizar todo o mal que intentar realizar”. Ainda que Caim optasse pela manutenção do seu estado de rebeldia isso não lhe colocava em situação de homicida, ele ainda tinha a possibilidade de controlar sua ira. O alerta de Deus era que “um terrível ato pecaminoso estava perigosamente próximo; estava ali como um animal feroz, esperando para saltar sobre ele.  Caim tinha que tomar uma decisão e ficaria responsável por sua escolha.

Conclusão

De forma prática essas instruções de Deus para Caim podem ser entendidas como boas e más notícias, observe:

Más notícias:

  •         O pecado está a nossa espera. As influências do mundo, da carne, do Diabo sempre conspiram a favor da nossa queda. Tudo o que lhe falta é oportunidade.
  •         O pecado nos deseja, ou melhor, nossa carne deseja o pecado. Por sermos conhecedores do bem e do mal, nos tornamos aptos a saber ao certo, mas desejamos o errado.

Boas Notícias:

  •         Nós podemos dominar o pecado. A partir da salvação em Cristo, somos habilitados a suportar a provação, uma vez que Deus conhece nossa capacidade pessoal e não permitirá que uma tentação venha sobre nós a tal ponto que não possamos suportar.
  •         Nós podemos nos humilhar e voltar a Deus. Ainda que um erro tenha acontecido, como aconteceu com Caim, podemos ter a certeza que podemos nos voltar a Deus humildemente arrependidos por nossas faltas e prontos a aceitar Dele a devida punição graciosa que tem a oferecer para nos purificar o caráter.

Autor: Marcelo Berti

 

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.