Devocional lição 07/ 3º trim 2017, Terça-feira – A fé salvífica faz do pecador uma nova criatura em Cristo Jesus.

II Coríntios 5:17
Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo

Nosso Senhor Jesus Cristo entendia que o novo nascimento é tão importante que sem ele ninguém pode ver os céus. Erros em relação a essa doutrina têm sido muito destrutivos para a Igreja de Cristo. A Regeneração, ou o novo nascimento, é uma obra de Deus. Não é algo que o homem efetua, mas algo que Deus realiza. O novo nascimento é uma mudança que acontece dentro de nós, não um ato operado por nós. Isso é muito bem estabelecido pelo Apóstolo João, quando no primeiro capítulo do seu Evangelho ele fala dos filhos de Deus como aqueles “os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus“. 

O Espírito Santo é o agente especial na obra de regeneração. Ele opera a transformação na pessoa. Contudo, todas as Pessoas da Trindade operam nessa obra. Realmente as três Pessoas operam em todas as divinas operações, embora cada Pessoa exerça certos ofícios que lhe são peculiares. Dessa forma o Pai é preeminentemente o Criador; contudo, tanto o Filho como o Espírito Santo são mencionados como agentes na criação. O Pai gera e no Evangelho de João, o Filho é apresentado como o Doador da vida.

Estritamente falando, o homem não pode cooperar no ato de regeneração, que é um ato soberano de Deus; mas com o arrependimento e a fé, o homem torna-se participante na preparação para o novo nascimento. Quando a pessoa passa pela transformação espiritual conhecida como regeneração, torna-se filho de Deus e beneficiário de todos os privilégios dessa filiação.

A regeneração envolve união espiritual com Deus e com Cristo mediante o Espírito Santo; e essa união espiritual envolve habitação divina. Essa união resulta em um novo tipo de vida e de caráter, descrito de várias maneiras; novidade de vida; um novo coração; um novo espírito; um novo homem; participantes da natureza divina. O dever do crente é manter seu contato com Deus mediante os vários meios de graça e dessa forma preservar e nutrir a sua vida espiritual.

Crentes novos que estão aprendendo a andar com Jesus estão sujeitos a tropeçar, como o bebê que aprende a andar. Mesmo os crentes mais velhos podem ser surpreendidos em alguma falta. João declara que é absolutamente inconsistente que a pessoa nascida de Deus, portadora da natureza divina, continue a viver habitualmente no pecado (1 João 3.9), mas ao mesmo tempo ele tem cuidado em escrever: “Se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo

A pessoa nascida de Deus demonstrará na prática sua aversão ao pecado “Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar, porque é nascido de Deus”; obras de justiça “Se sabeis que ele é justo, sabeis que todo aquele que pratica a justiça é nascido dele”; amor fraternal “Nisto é perfeito o amor para conosco, para que no Dia do Juízo tenhamos confiança; porque, qual Ele é, somos nós também neste mundo”, e a vitória que alcança sobre o mundo “Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé”.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.