As Escrituras advertem aos que são sábios aos próprios olhos.

Isaías 5: 20-21
Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal! Que fazem da escuridade luz, e da luz, escuridade, e fazem do amargo doce, e do doce, amargo! Ai dos que são sábios a seus próprios olhos e prudentes diante de si mesmos!”

Com a globalização, a interação, proporcionada pelas redes sociais, tornou-se uma ferramenta nas mãos dos que “navegam” pela rede mundial – internet. Aquilo que a 40 anos atrás era apenas ficção, faz parte do nosso dia-a-dia e, às vezes, são ferramentas essenciais para o exercício profissional. Informações são trocadas em frações de segundos, mesmo que as pessoas estejam em lados opostos do globo terrestre. Correspondências que outrora levava dias para chegar as nossas mãos, hoje, instantaneamente, são trocadas. E, quando pensamos que chegamos ao ponto máximo de qualquer tecnologia, ela se torna obsoleta da noite para o dia. Quando conseguimos adquirir um smartphone de ultima geração, antes de pagar a metade das prestações, ele já se torna ultrapassado. A “ciência” está se multiplicando aterradoramente.

Como é natural, tudo quanto o homem inventa é como uma faca de dois gumes, é bom e útil por um lado e assombrosamente devastador por outro. Da mesma forma que a internet é útil quando usada de maneira sóbria, ela pode promover destruição quando usada de forma inadequada.  De tudo quanto se encontra na rede mundial, eu julgo que, apenas 50% pode e deve ser aproveitado. Agora, podemos perceber que todas as noticias que circulam em TVs, jornais, Rádios e rede mundial, são manipuladas de acordo com o público.

Creio que a criação das redes sociais foi com a intenção de acabar com a solidão das pessoas que cada vez mais estão prisioneiras dentro dos próprios lares, ou até mesmo daqueles que estão impossibilitados de se locomoverem livremente pelas ruas das cidades. Sites e mais sites de relacionamentos existem com a intenção de promoverem a aproximação das pessoas, mesmo que estejam milhares e milhares de quilômetros distante uma da outra. Desta forma, olhando superficialmente, as redes sociais têm beneficiado e promovido o bem para a sociedade.

Embora o seu lado de utilidade pública seja notório, as redes sociais têm seu lado negro, conquanto, devemos estar cientes de que não são as redes, em si, que são más, mas as pessoas que ingressam nelas. Assim com circulam notícias “fakes”, existem muitas pessoas que participam de redes sociais, que são “fakes”. São pessoas que, em alguns casos, não existem. Usam nomes e imagens falsificadas com a intenção de ludibriar os outros. Muitos são os crimes cometidos na internet, os quais são denominados crimes virtuais.

Crimes virtuais são delitos praticados através da internet que podem ser enquadrados no Código Penal Brasileiro resultando em punições como pagamento de indenização ou prisão. Os crimes digitais são cada vez mais comuns porque as pessoas cultivam a sensação de que o ambiente virtual é uma terra sem leis. A falta de denúncias também incentiva fortemente o crescimento dos números de golpes virtuais e violência digital.

O Brasil ocupa lugar de destaque no cenário global de cibercrimes. Em 2016, 42,4 milhões de brasileiros foram vítimas de crimes virtuais. Em comparação com 2015, houve um aumento de 10% no número de ataques digitais. Segundo dados da Norton, provedora global de soluções de segurança cibernética, o prejuízo total da prática para o país foi de US$ 10,3 bilhões.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.