A Copa é do Mundo.

Copa do Mundo

Antes que comecem a me atirar pedras, quero de início deixar bem claro que não estou demonizando o futebol. Não vou chegar ao extremo como alguns que repudiam e menosprezam aquilo que dizem ser o que caracteriza um brasileiro – feijoada, carnaval, futebol e cerveja –, sou brasileiro, talvez não tenha tanto orgulho disso, não pelo país em si, mas pelo povo, sem generalizar, que forma esta nação. Gosto muito de uma boa feijoada, tenho um time estimado (não do coração) e assisto alguns jogos (desde que não seja narração do GB). Enfim, me considero uma pessoa normal, me policio sempre para não parecer radical em questões onde prevalece a opinião da maioria.

Assim sendo, quero expressar minha humilde e insignificante opinião sobre o poder que o futebol exerce na vida da grande maioria das pessoas. REPITO! NÃO ESTOU DEMONIZANDO O FUTEBOL E, MUITO MENOS DISCRIMINANDO QUEM GOSTA. Porém, não é porque o futebol está no topo da lista de gosto popular, que eu tenho que gostar também. Não tenho que ser igual a todo o mundo, por medo de ser tachado de anormal. Anormal é eu ser integrante de um grupo que pratica o que eu não gosto.

Mas vamos ao que interessa. COPA DO MUNDO, o nome já sugere qual é o objetivo do evento. Volto a repetir, não me refiro aos jogos espetaculares que ocorrem durante o evento, mas aponto para o que o evento provoca em toda uma nação. Durante todo o evento nosso país está se arrastando. Um país com tantos problemas que necessitam de medidas urgentes, está praticamente parado para assistir o desempenho dos “heróis nacionais”. “Heróis” que, diferente dos que estão do lado de fora do campo, não derramam uma lágrima pela derrota, o máximo que conseguem é simular uma frustração. E a frustração não e por não conseguir fazer o povo vibrar com a vitória, mas única e exclusivamente pessoal.

Fico estarrecido com o que a COPA DO MUNDO provoca na rotina da vida das igrejas, na vida dos crentes e, principalmente, na rotina de todo o país: as escolas cancelam as aulas; órgãos públicos e privados fecham suas portas; o povo ensandece por causa de um evento que não lhe trará nenhum benefício; e, por fim, todos ficam na torcida por um ou outro jogador que na hora decisiva, não põe sua canela na disputa da bola.

Quando anunciaram a tabela do campeonato, a minha preocupação era com os horários dos jogos do Brasil. Não por mim, pois a mim pouco interessa em ver ou saber dos jogos do Brasil, mas por causa dos cultos e EBDs. Tenho certeza de que se, porventura, houvesse algum jogo em horário de culto ou EBD, sem sombra de dúvida seu horário seria mudado. Não meu querido! Não estou falando do horário do jogo, o horário que seria mudado é o do culto. Reuniões seriam transferidas ou adiadas. Visitas e evangelismo cancelados. Tudo isso por causa da COPA DO MUNDO.

(in) Felizmente, não foi desta vez. Quem sabe daqui a quatro anos surgem outros “heróis” para defender os nossos interesses, se é que existe algum, dentro de um campo de futebol.

Erivelton Figueiredo

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

One thought on “A Copa é do Mundo.

  • 7 de julho de 2018 em 18:04
    Permalink

    Simplesmente fantástico….

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.