O zelo dos levitas.

Êxodo 32: 26
Pôs-se em pé Moisés na porta do arraial e disse: Quem é do SENHOR, venha a mim. Então, se ajuntaram a ele todos os filhos de Levi.”

Deus não nos elegeu para sermos frequentadores de igreja, antes, fomos chamados para sermos igreja, o problema é que para ser igreja requer esforço e trabalho, enquanto que ser frequentador não exige nada além da contribuição financeira, isso é o mínimo que o frequentador pode fazer.

O zelo pelo culto hoje, não está restrito apenas ao que tem função na igreja, diferente do culto Levítico, não temos uma “tribo”, na igreja, com a responsabilidade exclusiva de promover o culto, a responsabilidade é todo o “corpo”. Sendo Jesus o nosso Sumo sacerdote, e essa função é somente dEle, nós, a igreja dEle, somos vistos como os sacerdotes e levitas; somos, sem distinção ou parcialidade, responsáveis por toda a liturgia de qualquer culto. Aquele que se propõe a ser apenas espectador no culto, sinto informar, mas você não pertence ao corpo de Cristo.

O problema é que quando assumimos algum compromisso, isso implica em adquirir responsabilidade com o compromisso assumido, e, nos dias de hoje, as pessoas estão correndo de compromissos feito o diabo foge da cruz. É muito mais cômodo sentarmos e “comermos” o que outros fizeram, mesmo que não esteja temperado a nosso gosto, do que nos colocarmos a disposição de ajudar, ou seja, é muito mais fácil eu criticar a liturgia do culto do que me dispor a participar dela.

Nada é mais cômodo do que criticar quem canta, quem prega, quem dirige o culto, quem ministra louvores, quem auxilia em todo o processo do culto, contudo, como sempre falo, nenhuma crítica pode ser considerada construtiva se não estiver atrelada a uma ação enérgica de quem critica. Por isso, somos convidados a nos examinar constantemente, pois, se após ao autoexame, não encontrei em mim a mínima condição ou disposição de fazer os que os outros estão fazendo, nada é mais adequado do que ficar de boca fechada.

É muito difícil admitirmos que o problema de o culto ser morno e não sair da esfera da razão humana, somos nós mesmos e não os outros irmãos. E, quando isso acontece a explicação é simples – FALTA DE COMUNHÃO –. Falta de comunhão com o Pai, com o Filho, com o Espírito Santo, com o “corpo”, com os irmãos e, principalmente, conosco mesmo. É somente pelo Espírito que alguém pode afirmar que “Cristo é Senhor”. Sem ele tal confissão de fé verdadeiramente não se pronuncia. Ninguém pode dizer: “Senhor Jesus!” senão pelo Espírito Santo. O Espírito, por meio do culto, trabalha o aperfeiçoamento dos santos, pois a liturgia contém os instrumentos necessários para isso, sendo assim, aquele que se diz salvo, não assiste culto, ele faz o culto.

O culto, tanto o Levítico quanto o da Igreja, efetiva-se por convocação de Deus, isto é, ele convoca o seu povo para estar reunido no local onde seu nome se faz presente. Portanto, a assembleia litúrgica se reúne em Deus, congrega-se pelo poder atrativo e pela força imperativa do Salvador.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.