A fé não precisa ser grande, mas tem de ser íntegra e verdadeira.

Mateus 17: 20
E Jesus lhes disse: Por causa da vossa pequena fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá – e há de passar; e nada vos será impossível.”

A viúva da parábola, nos dá um grande exemplo de perseverança, persistência, dedicação e fé. Em momento algum, e isso está implícito na parábola, ela se dirigiu de maneira indelicada, injuriosa ou desrespeitosa ao juiz. Ela estava consciente da sua posição em relação ao magistrado, por isso, se estava esperando ser atendida, teria que agir com sabedoria, honrando e reverenciando o juiz.

É muito comum ouvirmos alguns pregadores ou até mesmo em testemunhos, as pessoas falarem de sua fé, de uma forma meio que jactanciosa. Quando ouço alguém contando, pretensiosamente, algo extraordinário que recebeu em virtude da fé que empregou, me sinto o mais incrédulo dos homens. Porém, quando nos deparamos com estas pessoas em sua vida rotineira, comprovamos que elas estão vivendo sob os mesmos temores e frustrações que nós.

A fé, tem sido tratada no meio evangélico de uma maneira banal. Estão atribuindo “fé” a uma grande variedade de atitudes, sem, de fato, entenderem o que ela significa biblicamente. Saber a definição de fé não implica em tê-la, e como já dissemos, muito mais do que querer definir a palavra fé, Hebreus 11:1, orienta a pratica-la dentro daquela perspectiva.

Jesus não intencionou dimensionar a fé, mas ensinar que a fé é dinâmica e não estática. A fé é algo como uma semente, deve crescer em nós, ou seja, a fé como uma semente de mostarda é uma fé viva alimentada para crescer. A fé deve ser cultivada a fim de que cresça e realize feitos ainda mais extraordinários para a glória de Deus.

A Bíblia nos fala de, pelo menos, dois tipos de fé que o crente deve caminhar por ela. Primeiro, é a fé sobrenatural. Esse tipo de fé é o que Noé experimentou ao obedecer construindo a arca; Abrão experimentou saindo do conforto do lar para um lugar desconhecido; Moisés experimentou guiando o povo pelo deserto; Gideão experimentou vencendo um grande exército com apenas trezentos homens; e, tantos outros servos do passado, bem como, do presente. Esta fé é posta em exercício diante de uma ordem direta de Deus, é crer no impossível.

Em segundo lugar, temos a fé rotineira do crente, isto é, devemos viver crendo o tempo que “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que temem a Deus”, contudo, não entenda isso como se Deus fosse colocar o diabo para trabalhar a nosso favor conforme alguns pregam e ensinam por aí, esse versículo quer dizer que mesmo quando o diabo intentar algo contra nós, suas intenções serão frustradas.

Temer a Deus implica em andar constantemente em obediência a tudo quanto o Senhor nos ordena na Sua Palavra. Desta forma, sempre que pusermos nossa fé em ação, o Senhor moverá todo o mundo criado para cooperar com a nossa fé.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Como crescer na fé – Roger L. Smalling

Compartilhar

2 thoughts on “A fé não precisa ser grande, mas tem de ser íntegra e verdadeira.

  • 24 de outubro de 2018 em 11:49
    Permalink

    Muito bom esse cometario sobre a fé me ajudou bastante a entender mais im pouco o caminho do senhor nosso Deus
    Que Deus continui te abençoando

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.