Riqueza que prejudica.

Provérbios 28: 20
O homem fiel será coberto de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não ficará impune”.

Em lugar nenhum da Escritura Sagrada encontraremos algum texto que demonize o dinheiro em si, pelo contrário, o dinheiro nas mãos de quem anda retamente na presença de Deus se torna em bênçãos. Voltamos a repetir que Deus não proíbe ninguém de desejar ou, até mesmo, se esforçar em ter muito dinheiro, desde que sejam utilizados meios honestos e dignos. Muitos dos que serviram a Deus no Antigo Testamento, se estivessem vivos hoje, sem dúvida alguma encabeçariam a lista dos “bilionários” da Forbes¹.

O tema principal do capítulo 28 do livro de Provérbios é o ensino de que uma vida vivida de acordo com a vontade de Deus é uma vida útil, pois, a essência da salvação, entre outras coisas, está no propósito para o qual Deus nos chamou, tem nos preservado e modelado de acordo com Sua expressa vontade, para que Ele possa abençoar o mundo (outras pessoas) através de nós. E, neste capítulo temos vários provérbios que denotam o contraste gritante entre duas formas de agir: uma forma de agir honestamente para atingir as metas e o agir ilicitamente com o mesmo fim.

Existe uma frase que atribuíram autoria a Maquiavel, porém há controvérsias, que diz que: “O fim justifica os meios” e, seu significado é que qualquer iniciativa é válida quando o objetivo é conquistar algo que se almeja muito. Apontando para a lição desta semana, vemos claramente que essa filosofia de vida não se encaixa com o estilo de vida do crente. Aliás, a Palavra de Deus nos exorta a usar os meios honestos para atingir objetivos honestos e, que em hipótese alguma o crente deve lançar mão de meios ilícitos para qualquer que seja o fim. Como temos falado frequentemente o crente não faz separação entre a vida secular e espiritual.

Algum tempo atrás, o envolvimento de um crente nas “maracutaias” políticas ou de qualquer outra classe da sociedade e, que viravam manchetes nos jornais, era um escândalo imensurável, hoje isso tornou-se tão comum que virou um hábito. E, da mesma forma que Asafe questionou a Deus sobre a impunidade dos ímpios, nós ficamos perplexos com a forma “escancarada” com que as pessoas cometem seus crimes e permanecem impunes e, se não estivermos firmes em Deus como o salmista estava, o comportamento da sociedade se torna em engodo para nós.

Que possamos estar, de hoje em diante, mais cautelosos com os “negócios” que temos realizado. Ainda que a sociedade não perceba, há UM que tudo vê e tudo sabe.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo NAA (Nova Almeida Atualizada)
1- Forbes é uma revista estadunidense de negócios e economia. Também é conhecida por suas listas, principalmente nas quais faz um ranking das pessoas mais ricas dos Estados Unidos e do mundo.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.