A alegria é um sinal de vida cheia do Espírito Santo.

Atos 13: 52
 “E os discípulos estavam cheios de alegria e do Espírito Santo”.

Não muito raro somos surpreendidos com a interpretação da Palavra de Deus. Detalhes ou minúcias que por vezes passam despercebidos e, que num momento determinado, são descortinados ante aos nossos olhos nos revelando preciosos e imprescindíveis ensinos essenciais para a nossa edificação espiritual. Independente de quantas vezes nós já lemos a Bíblia, uma coisa é certa – a cada leitura, novos “segredos” são revelados. Tudo na Bíblia – vírgulas, pontos, acentos gramaticais, tempos verbais, etc. – faz uma diferença muito grande quando a examinamos meticulosamente.

O verbo “estavam” indica algo que começou e não teve mais fim. Isso quer dizer que a alegria deles não era um sentimento transitório, não era um contentamento efêmero, mas, muito melhor do que isso está apontando para o inicio de uma experiência que não teve, até o momento em que foi escrito o texto sagrado, fim. É algo, nesse aspecto, que muitos crentes precisam experimentar nos dias de hoje. A alegria era em razão da presença constante do Espírito Santo na vida deles, isto é, eles estavam cheio de alegria por causa da presença do Espírito Santo na vida deles, bem como, a presença do Espírito Santo na vida do homem proporciona extrema alegria.

Outro detalhe interessantíssimo é o fato de que os discípulos não estavam apenas alegres, mas, cheios de alegria e, por alegria nós temos a seguinte definição: “estado de viva satisfação, de vivo contentamento; regozijo, júbilo, prazer”. Diante desta definição somos obrigados a admitir que estar alegre não se limita, apenas, a um sentimento que esteja inundando um individuo aleatoriamente. Aqui, neste caso, estar alegre é um estilo de vida que todo e qualquer crente experimenta, desde que se torne habitação do Espírito Santo de Deus. O “estar cheio” não indica que naquele momento especifico eles se encontravam naquele estado, mas, que no cotidiano eles se encontravam sempre naquele estado.

Se a definição do que é alegria estiver correta, então, essa definição retrata a vida do crente, pois, ainda que o mundo não nos ofereça nenhuma razão para sermos alegres, o nosso viver em Cristo nos proporciona um estado pleno de viva satisfação; permite-nos viver um incessante contentamento; um infindável regozijo; um imensurável júbilo e um inescrutável prazer. Para os crentes que vivem na plenitude do Espírito Santo nenhum dissabor desta vida é capaz de ofuscar, ainda que momentaneamente, a alegria que ele sente em seu ser – “Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?”

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Dicionário da Língua Portuguesa – Saraiva.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.