Jesus, o apóstolo por excelência.

Hebreus 3: 1
 ‘’Pelo que, irmãos santos, participantes da vocação celestial, considerai a Jesus Cristo, apóstolo e sumo sacerdote da nossa confissão”.

“O termo grego apóstolos vem do verbo apostellein – “enviar”, “remeter”. O substantivo e o verbo são usados pela LXX para traduzir o hebraico shalah e seus derivativos. Estas palavras gregas e hebraicas são ocasionalmente usadas para mensageiros com ênfase naquele que envia, de forma que o agente se toma uma extensão da personalidade e da influência do mestre. Alguns estudiosos tentaram rastrear a palavra do Novo Testamento e chegar ao termo judaico shaliah (usado em relação a um representante cujas funções não podem ser transferidas; representante da autoridade religiosa, seja de um indivíduo ou de um grupo; agente de Deus). A palavra Apóstolos, usada para “mensageiro” ou “agente”, também é encontrada no grego . No Novo Testamento a palavra “apóstolo” é usada tanto em um sentido amplo quanto estrito. Todo apostolado é centrado em Jesus, que é o Apóstolo (Hb 3.1-6) enviado por Deus para ser o Salvador do mundo. Ele foi enviado por Deus para falar as palavras de Deus, para fazer as obras e a vontade de Deus, para revelar a Deus, para dar a vida eterna” (Wycliffe).

Diante do que expusemos acima, sobre o sentido literal da palavra “apóstolo” e de acordo com a doutrina bíblica, atualmente não existe nenhum apóstolo, pelo menos, não no sentido ministerial. Ainda que alguns líderes religiosos usem para si mesmos esse título, no sentido bíblico o título de apóstolo hoje não tem nenhuma relação com os apóstolos do Novo Testamento. Conforme João declarou, os apóstolos que o Senhor Jesus chamou e vocacionou, tinham algo em comum entre si – “O que era desde o princípio, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida (porque a vida foi manifestada, e nós a vimos, e testificamos dela, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai e nos foi manifestada)”, isto é, apóstolos foram os que participaram pessoalmente do ministério terreno de Jesus.

Ora, isso é simples para a nossa compreensão. Alguém para ser chamado de apóstolo tem que ter vivido com Jesus quando Ele ainda exercia seu ministério aqui na Terra e, ainda que queiram justificar o título dizendo que estão apenas exercendo a função de apóstolo, isso, mesmo assim, é inadmissível, pois como alguém pode exercer uma função sem ter o ofício? Seria o mesmo que exercer a função de médico sem ser médico e, assim como o CRM não admite que alguém que não tem formação acadêmica em medicina exercer o ofício de médico, biblicamente quem não andou com Jesus durante seu ministério terreno não pode atribuir a si mesmo o título de apóstolo.

O ministério apostólico se encerrou com a morte de João. Paulo faz uma declaração que deixa isso claro– “Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos e da família de Deus; edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina”, ou seja, o fundamento foi posto por eles e os profetas, nós, nos dias atuais, tão somente estamos construindo sobre o FUNDAMENTO que foi posto por eles.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Dicionário Bíblico Wycliffe

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.