O Senhor nos orienta a nos mantermos firmes na fé e na justiça.

I Timóteo 6: 11
 “Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão”.

Muitas das experiências dolorosas, que sem duvida alguma, alguns de nós já vivemos, servem geralmente como portas para novas oportunidades, agora, mais amadurecidos, com uma nova forma de “enxergar” o que está diante de nós. Até mesmo o apóstolo Paulo teve muito a aprender, embora fosse um homem extremamente culto, todavia, no tocante à obra de Deus, todos estamos aprendendo dia após dia. Assim, logo após a decepcionante experiência que teve com João Marcos, Paulo “recrutou” outro jovem – Timóteo –, para ser seu assistente.

A forte personalidade de Paulo pode ter sido excessivamente difícil para João Marcos, no convívio cotidiano. Timóteo poderia, facilmente, ter enfrentado o mesmo problema. Mas Paulo parece ter aprendido uma lição sobre a paciência com seu velho amigo Barnabé. Como resultado, Timóteo se tornou um “filho” para Paulo.

Timóteo provavelmente se tomou cristão depois da primeira viagem missionária de Paulo a Listra. Ele havia recebido de sua mãe e avó um sólido ensino judaico sobre as Escrituras. Por ocasião da segunda visita de Paulo, Timóteo se tornou um respeitado discípulo de Jesus. Ele não vacilou em unir-se a Paulo e Silas em sua viagem. Seu desejo de ser circuncidado já como adulto é um claro sinal de seu comprometimento. A mistura das raízes gregas e judaicas de Timóteo poderia ter criado problemas em suas viagens missionárias, porque grande parte de seu público era formada por judeus que estavam preocupados em manter o rigor da sua tradição.

A submissão de Timóteo ao ritual da circuncisão ajudou a evitar tal problema em potencial. Além das tensões geradas por suas raízes raciais mistas, Timóteo parece ter lutado contra um caráter naturalmente tímido e contra sua sensibilidade, devido à sua pouca idade. Infelizmente, muitos que compartilham as características do caráter de Timóteo são rapidamente excluídos, por serem considerados um grande risco caso lhes sejam atribuídas muitas responsabilidades. Pela graça de Deus, Paulo enxergou um grande potencial em Timóteo e demonstrou confiança nele, encarregando-o de importantes responsabilidades.

Paulo enviou Timóteo como seu representante a Corinto durante um período particularmente tenso e difícil. Embora Timóteo tivesse sido aparentemente ineficaz naquela difícil missão. Paulo não desistiu dele. Timóteo continuou a viajar com o apóstolo.

O apóstolo Paulo, já com idade avançada, estava próximo do final de sua vida; mas seu desejo ardente de continuar sua missão não se apagou. Ele estava escrevendo para um de seus amigos mais íntimos — eles viajaram, sofreram, choraram e riram juntos. Compartilharam a intensa alegria de ver as pessoas responderem ao evangelho e a agonia de ver o evangelho rejeitado e distorcido.

Paulo deixou Timóteo em Éfeso para supervisionar a jovem igreja que ali estava. Ele escreveu para encorajar Timóteo e dar-lhe as diretrizes necessárias. Estas cartas têm fornecido conforto e auxílio para outros incontáveis “Timóteos” ao longo dos anos.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.