Sendo sal para temperar e luz para iluminar.

Imagem relacionadaMateus 5: 13-16
Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus.”

A nossa justificação, regeneração e santificação tem como propósito específico, antes de chegarmos ao céu, sermos instrumentos nas mãos de Deus, para testemunharmos das Suas obras e de anunciarmos a salvação através de Jesus Cristo. Fomos adotados para viver de maneira que nossas atitudes, em tudo, glorifiquem o nome dAquele que nos adotou, a saber, nosso Deus. Nós, os que respondemos ao chamado de Deus, já estávamos eleitos antes que Ele criasse todas as coisas, para não sermos, apenas, diferentes, mas para que fizéssemos a diferença.

Estamos imbuídos da necessidade de expandir o Evangelho de Jesus Cristo, mas, me refiro ao Evangelho genuíno, não o que estão pregando por aí. Existem muitos pregadores e pastores que não sabem definir evangelho, se perguntados fossem, provavelmente diriam que é Mateus, Marcos, Lucas e João. Se existem muitos pastores e pregadores, consequentemente, existem muito crentes que estão em situação idêntica, pois, não aprenderam, por que não tinham quem as ensinassem.

Sal da terra, conforme fomos designados por Jesus, diz respeito a todas as propriedades deste mineral, as benéficas e as maléficas ao ser humano. Mas, independente, da forma como se usa o sal, o que Jesus chamou a atenção foi uma condição essencial, a de se tornar insípido, ou seja, a de perder sua propriedade de dar sabor aos alimentos. Cientificamente, está provado que o sal, se bem armazenado, nunca se estraga, pois ele não é um composto orgânico, mas simplesmente a união de cloro e sódio. A única maneira, conhecida, que pode ocasionar a deterioração do sal é o seu contato com a terra. É, exatamente, nesse ponto que Jesus nos chama a atenção. Tem muito crente se distanciando do Reino de Deus e, se aproximando, cada vez mais, das coisas desta terra. Estão perdendo as “propriedades” de crentes e, assim, não estão diferentes e nem fazendo a diferença neste mundo.

A segunda designação dada por Jesus aos crentes, é a de que somos a luz do mundo. Às vezes, essa designação é mal interpretada e somos colocados com que para alumiar o caminho para os outros, porém, a finalidade da luz a qual o Senhor se refere, é a de indicar o caminho para quem está perdido. É o ponto de referência.

Uma outra coisa digna de nota, é de que o Senhor Jesus nos adverte, pois, em outras palavras, Ele está nos dizendo o seguinte: “Se você é um crente salvo, lavado e remido no precioso sangue do meu sacrifício, não existe a mínima possibilidade de isso ficar oculto dentro de você. O seu desejo será o de propiciar, profetizar, vaticinar, noticiar, divulgar e demonstrar claramente que, da mesma forma como você foi alcançado, outros também, podem ser alcançados pelas Boas Novas.”

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.