O homem que teme ao Senhor é bem-aventurado

Salmo 112: 1-5
Louvai ao SENHOR! Bem-aventurado o homem que teme ao SENHOR, que em seus mandamentos tem grande prazer. A sua descendência será poderosa na terra; a geração dos justos será abençoada. Fazenda e riquezas haverá na sua casa, e a sua justiça permanece para sempre. Aos justos nasce luz nas trevas; ele é piedoso, misericordioso e justo. Bem irá ao homem que se compadece e empresta; disporá as suas coisas com juízo.”

Findando o estudo que, nesta semana, falamos de vícios e jogos, armadilhas que alguns crentes incautos, se deixam prender, finalizamos falando da cura destes vícios. E, a cura não é alcançada através de sessões de psicanálise, não é através de campanhas em montes ou em igrejas, não é através de eventos esporádicos e nem através de medicamentos ou simpatias, a cura tem origem na cruz de Cristo.

A libertação que Jesus nos proporcionou através da sua morte na Cruz, é abrangente, não se limita apenas a crimes hediondos ou pecados horrendos, esta libertação se refere a vícios também, desde os mais “insignificantes” até aos que causam danos irreparáveis ao viciado.

Quando Jesus, discursando aos judeus, disse que só se alcança a libertação chegando ao conhecimento da verdade, eles ficaram indignados, pois a nenhum outro povo, Deus se deu a conhecer, como a eles e, como esse Jesus vem agora dizer que eles, os judeus, deveriam conhecer a verdade. Como podemos perceber, Jesus estava falando àqueles que, hipoteticamente, deveriam conhecer a verdade, não só conhecer como também praticar. Assim, são alguns assuntos que estamos tratando neste trimestre. Hipoteticamente, não deveria ser necessário ensinar um crente que os vícios são perniciosos e condenados pela Palavra de Deus, contudo, como estão relativizando tudo, até mesmo a Palavra de Deus, o Espírito Santo instrui sobre a necessidade deste ensino nos dias atuais.

Sempre houve no meio cristão evangélico, pessoas que não conhecem a Verdade, e assim, tais pessoas estão satisfeitas por, simplesmente, pertencerem a uma denominação, julgam que a Verdade irá fluir naturalmente nos cultos, reuniões, eventos ou campanhas. São ensinadas ou concluíram por si mesmas que a salvação, justificação e regeneração são um processo determinado pela atuação do crente na igreja, ou seja, quanto mais alto o cargo, mais espiritual e perfeito é o crente.

O que o salmista está nos dizendo é que todo aquele que executa a vontade de Deus com alegria e satisfação, com sinceridade e fidelidade e com devoção e amor, são felizes e prósperos. E, não adianta querer justificar a nossa insubordinação alegando que não conhecemos qual é a real vontade de Deus, pois já não somos ignorantes quanto a isso. Sabemos perfeitamente o que é certo e o que é errado, o que agrada e o que não agrada a Deus. “Ah! Mas a Bíblia não fala nada a respeito disso.” Ela não fala a respeito de muita coisa, mas temos um “juiz” dentro de nós, e se este “juiz” nos condena, então já é o suficiente para entendermos o que desagrada nosso Pai Celeste.

Se não conhecêssemos a Verdade, nossos atos não seriam vistos como pecados, mas como somos conhecedores dEla, devemos agir em conformidade com a vontade do Pai Celeste para conosco, para não sermos reprovados por Ele.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.