Adoração em santidade

I Crônicas 16: 29
Dai ao SENHOR a glória de seu nome; trazei presentes e vinde perante Ele; adorai ao SENHOR na beleza da sua santidade.”

A grande mensagem de Levítico é a santidade de Deus. E dentro de um raciocínio lógico, é impossível que alguém, pecador, possa se aproximar de um Deus santo, contudo esse Deus santo, ensina-nos que existe uma maneira simples e descomplicada de nos aproximar dEle. As ofertas citadas no livro de Levítico e todo o procedimento meticuloso do sacrifício apontavam para a atitude de alguém com sincero arrependimento. O pecador que com sinceridade de coração, se arrepende dos seus atos, depara-se com a possibilidade de reverter a antiga condição de inimigo de Deus e, os animais sem máculas ou manchas, apontavam para o Sacrifício que estava por vir, Sacrifício único e definitivo.

O teor da mensagem de Levítico é muito mais profundo do que imaginamos. Em primeira mão percebemos que não há, em hipótese alguma, qualquer possibilidade de comunhão com Deus, salvo pela expiação do pecado, e essa expiação só se dá mediante o padrão que o próprio Deus estabeleceu. Em seguida, somos ensinados que, por mínima que seja, não existe a possibilidade ou condição para que o próprio homem expie seus pecados, é imprescindível a presença de um mediador.

Não obstante a essas orientações, algo não pode passar desapercebido – tudo deve ser feito segundo o plano divino. O padrão de culto não se refere ao ritual litúrgico, mas na sincronia perfeita entre adorador e adoração e, o Senhor não admitirá que alguém permaneça em Sua presença sem a devida santificação. Nadabe e Abiú quando tentaram realizar um culto segundo os próprios padrões, tiveram um fim trágico.

Deus não faz exigências quanto ao que vai se apresentar a Ele, isso fica bem esclarecido nos textos de Levítico sobre as ofertas pacíficas. Cada um vai apresentar a Deus, aquilo que tiver condições, contudo Ele exige que aquilo que Lhe for apresentado esteja dentro do Seu (de Deus) padrão. Não podemos nos chegar diante de Deus de mãos vazias, porém, devemos ter zelo com o que vamos apresentar a Ele.

Levítico é um manual sobre “o santo”. A santidade exigida não é meramente cerimonial. É também ética e social. Deus nos separou para Si, isso é fato, mas a responsabilidade de permanecer separados é pessoal e intransferível. Aquele que é separado por Deus, tem o dever de manter-se limpo. Deus exige que aquele que se propõem a andar com Ele seja santo como Ele o é.

Por fim, a comunhão com Deus envolve o compromisso da vida total. O livro deixa muito claro que nenhuma área da existência pessoal está fora do direito do Deus de Israel controlar. Há instruções sobre alimentos, hábitos sexuais, posse de propriedades, ofertas a Deus, as ocasiões certas da verdadeira adoração e as relações pessoais com o próximo e o estrangeiro. O Santo de Israel exige que a vida inteira de quem anda com Ele seja colocada sob seu controle soberano e sua influência santificadora.

A verdadeira adoração começa quando os pecados são confessados e aceitamos a Jesus como a única via de acesso a Deus. Jesus é o único que pode perdoar pecador, redimir o pecador e possibilitar nosso acesso a presença do Deus Todo Poderoso.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências: Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal
Comentário Bíblico Beacon

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.