A santidade de Deus revelada.

Levítico 10: 3
E disse Moisés a Arão: Isto é o que o SENHOR falou, dizendo: Serei santificado naqueles que se cheguem a mim e serei glorificado diante de todo o povo. Porém Arão calou-se.”

O estudo sistemático da teologia não é suficientemente capaz de, por si só, tornar-nos íntimos de Deus. Ela, quando bem aplicada em nossas vidas, consegue, no máximo, nos fazer enxergar e entender o quanto estamos distanciados do Senhor e como devemos proceder para reaproximarmos e permanecermos diante deste Deus EXTRAORDINÁRIO.

Conhecer detalhadamente todos os atributos de Deus, não nos capacita a testemunhar deles. Para nosso Deus, não é interessante que sejamos profundos conhecedores apenas de Sua biografia, se é que Ele tem uma, Ele deseja que nos esforcemos para ser imitadores do Seu caráter. Contudo, Ele não vai exigir de nós aquilo que não podemos ser, ou seja, jamais nosso Deus exigirá que sejamos imitadores de seus atributos absolutos, pois tais atributos são inerentes a Ele, e somente Ele. Mas, no que tange a alguns dos atributos morais, Deus, anseia que nos esforcemos para imita-Lo. Santidade é um deste atributo que o Senhor quer que sigamos seus passos.

A santidade que Deus quer ver estampada em nós, não é através do conhecimento intelectual, isto é, não basta para Deus ver que sabemos e estamos convencidos intelectualmente de que Ele é Santo, Ele quer que demonstremos isso de forma prática e, a única maneira de que isso fique evidenciado em nossas vidas, é viver na santidade que Ele requer. Os padrões de santidade estabelecido para o crente não tem origem nas denominações ou no próprio conceito de cada um, são padrões estabelecidos por quem é, em Sua essência, Santo. Deus não apenas vive em santidade, Ele é a própria santidade.

Entretanto, o descrente mais inveterado pode fazer o seguinte questionamento: quem pode provar que Deus é santo? Realmente é uma pergunta que só uma pessoa pode responder – o próprio Deus. E, sem nenhuma obrigação de ter que dar uma resposta aos incrédulos, Ele usa sua Palavra para declarar quem Ele é e, como Ele é, assim, “A Bíblia é o livro dos livros, concebido no céu, nascido na terra, odiado no inferno e pregado pela igreja. É inerrante, infalível e suficiente. É a bigorna de Deus que quebra todos os martelos dos críticos. É mais preciosa do que o ouro e mais doce do que o mel. É viva e poderosa. Tem vida em si mesma.” (Hernandes Dias Lopes)

A santidade de Deus não precisa ser comprovada, porque Ele é o único Deus. a Sua santidade está na essência da Sua natureza. Por ser o único Deus e o Deus único, Ele está separado de todos os outros seres criados, assim, Deus quer ser reconhecido como realmente é. Ele quer ser conhecido como é na sua inteireza. Não é um qualquer, mas o “EU SOU”. Nunca deve ser tratado de maneira leviana nem os compromissos com Ele assumidos pelo seu povo podem ser descartados.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.