A festa de Pentecostes.

Êxodo 34: 22,26
Também guardarás a Festa das Semanas, que é a Festa das Primícias da sega do trigo, e a Festa da Colheita no fim do ano. … As primícias dos primeiros frutos da tua terra trarás à casa do SENHOR, teu Deus; não cozerás o cabrito no leite de sua mãe.”

Como o Antigo Testamento nos fornece muitas sombras das verdades reveladas no Novo Testamento, podemos enriquecer nosso entendimento das grandes obras de Deus por meio do estudo das Escrituras dadas aos judeus antes da vinda de Jesus. Uma comparação entre o livro de Êxodo e o livro de Atos aumenta nosso apreço pela obra reveladora do Senhor.

O Dia conhecido no Novo Testamento como Pentecostes foi um dia especial no calendário judaico. A palavra Pentecostes se refere ao intervalo de 50 dias entre a Páscoa e a festa que os judeus chamavam de Shavuot ou a Festa das Semanas (Lv 23:15-21 explica a contagem de dias e a maneira de celebrar essa festa). Foi um dia de comemorar a sega de trigo (Êx 34:22).

Na noite em que Deus trouxe sobre o Egito a décima praga e libertou os israelitas, marcou a salvação de Israel por meio do sangue do cordeiro. O evento paralelo, embora muito mais importante, no Novo Testamento, foi a morte de Jesus na cruz. João Batista identificou Jesus como “o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Jo 1:29). Paulo disse que “Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado” (1 Co 5:7). O sacrifício do cordeiro no Egito prefigurou a morte de Jesus na cruz para cancelar nossos pecados. Pentecostes veio 50 dias depois.

Onde estavam os israelitas e o que estava acontecendo 50 dias depois da Páscoa? Começamos a contar os dias com a Páscoa, no dia 14 do primeiro mês. No dia seguinte, o primeiro dia do terceiro mês, o povo de Israel chegou ao monte Sinai (Êx 19:1). Moisés subiu para receber orientações de Deus. Ele mandou que o povo se purificasse, pois no terceiro dia ele desceria sobre o monte Sinai para falar com o povo. Com essa conta, podemos concluir que Deus encontrou os israelitas no monte Sinai sete semanas (49 ou 50 dias) depois da primeira Páscoa.

Deus desceu sobre o monte com trovões, relâmpagos, som de trombeta, uma espessa nuvem, fogo, fumaça e terremoto! A voz do Senhor soava como um trovão quando falou para o povo. Foi uma ocasião marcante e extremamente importante. Deus comunicou a sua palavra para separar uma nação santa.

E o que aconteceu no dia de Pentecostes depois do sacrifício do nosso Cordeiro pascal, Jesus Cristo? Com o som de um forte vento, o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos em Jerusalém. As palavras que ele revelou por meio daqueles homens escolhidos mostraram para os ouvintes as condições da comunhão com Deus. Por meio do evangelho pregado naquele dia, Deus separou uma nação santa, a igreja do Senhor Jesus. As pessoas que se arrependeram e receberam o batismo para a remissão dos pecados foram salvas e entraram em comunhão com Deus. A mensagem que o Senhor revelou no monte Sinai definiu a igreja do Antigo Testamento, o povo de Israel. A mensagem revelada em Jerusalém no dia de Pentecostes definiu a igreja do Novo Testamento.

Pentecostes foi uma data marcante, tanto no Antigo como no Novo Testamento.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
 – www.estudosdabiblia.net/jbd514.htm – por Dennis Allan (Transcrito na íntegra)

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

One thought on “A festa de Pentecostes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.