Os discípulos não entendem.

Mateus 15: 15-16
E Pedro, tomando a palavra, disse-lhe: Explica-nos essa parábola. Jesus, porém, disse: Até vós mesmos estais ainda sem entender?”

Jesus usou as parábolas para transmitir a mensagem de salvação de um modo claro e simples. Ele falava a linguagem do povo e seus ensinamentos eram adequados ao nível cultural, social e espiritual daqueles que o ouviam. Jesus usava parábolas para tornar sua linguagem acessível ao povo, para ensinar às multidões a Palavra de Deus, para chamar seus ouvintes ao arrependimento e à fé, para desafiar os que criam a transformar o que ouviam em atos e para exortar seus seguidores a permanecerem atentos.

Todo aquele que ouvia os ensinamentos de Jesus, podia, sem nenhuma dificuldade, entender a mensagem que era transmitida pelas parábolas, embora, houve ocasião em que, nem os próprios discípulos entenderam. Numa dessas ocasiões, o Senhor Jesus declarou que: ”A vós vos é dado saber os mistérios do reino de Deus, mas aos que estão de fora todas estas coisas se dizem por parábolas, Para que, vendo, vejam, e não percebam; e, ouvindo, ouçam, e não entendam; para que não se convertam, e lhes sejam perdoados os pecados.” Essa declaração não é base para a doutrina da predestinação, Jesus não quis dizer com isso que aqueles que não entendiam as parábolas, já estavam determinados ao inferno. Eram os próprios ouvintes que já tinham se posicionados como oponentes da mensagem de Cristo.

Antes de fazer tal declaração, Jesus tinha sido acusado de estar possuído por Belzebu, por isso Ele expulsava demônios. Ele encontrara entre os judeus religiosos descrença, blasfêmia e oposição ferrenha e direta. Desta forma o que Ele apresenta é um contraste entre os que acreditavam e o que não acreditavam, entre os que eram seguidores e os que eram oponentes, entre os que aceitavam a revelação de Deus e os que rejeitavam essa revelação. Sendo assim, os que fazem a vontade de Deus recebem a mensagem das parábolas, por que, pertencem à família de Jesus, mas, os que, pela dureza do coração, desprezam a salvação em Jesus, não alcançam a mensagem que as parábolas transmitem.

Não é o próprio Senhor quem priva o homem do entendimento, é uma questão de fé. Aquele que crê, ouve a parábola e a recebe pela fé e pelo entendimento, mesmo que a completa compreensão seja alcançada gradualmente, já os incrédulos rejeitam as parábolas porque elas são estranhas à sua maneira de pensar. Rejeitam-na porque, deliberadamente, não querem receber a verdade de Deus. Por causa desta atitude, privam-se de receberem a salvação proclamada pelas palavras de Jesus.

Os discípulos não entenderam algumas parábolas, pois não tinham atentado ainda para a importância da pessoa e do ministério de Jesus, mas quando isso foi se tornando cada vez mais intenso no coração deles, Jesus não precisou esclarecer o que já era evidente. É digno de nota atentarmos para o seguinte: Jesus não contava uma parábola para os incrédulos e outra para seus seguidores, era contada a mesma parábola a ambos os grupos de pessoas.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– As Parábolas de Jesus – Simon J. Kistemaker

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.