Separados com imposição de mãos.

Atos 6: 6
 “E os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos”.

Um dos maiores erros que, geralmente, cometemos ao examinarmos a Sagrada Escritura é o de descontextualizar certos versículos. Esse comportamento é, na maioria das vezes, para justificar nossas intenções e desejos escusos. Muito “desastres” poderiam ser evitados dentro das igrejas se rigorosamente obedecêssemos a Palavra de Deus. Entendam que estamos falando de obedecer a Palavra de Deus e, isso, não significa ter um comportamento extremista e radical, nós podemos perfeitamente ser obedientes sem sermos extremistas e radicais (em outras palavras, estamos falando de fanatismo religioso).

Biblicamente a imposição das mãos é um ato de fé. Em muitas ocasiões e em diferentes situações pessoas impuseram suas mãos para consagrar outras pessoas ou objetos, bem como nos sacrifícios expiatórios – “Então, fez chegar o novilho da expiação do pecado; e Arão e seus filhos puseram as mãos sobre a cabeça do novilho da expiação do pecado”, desta forma, a imposição das mãos é uma demonstração de comunhão, ou seja, aquele que impõe as mãos se faz participante do ato. Os sacerdotes, na Antiga Aliança, receberam essa instrução e, isso servia para identificar o ofertante com a vítima.

A imposição das mãos, biblicamente significava que uma pessoa estava sendo separada para uma tarefa específica e, essa atitude vem desde os tempos mais remotos, quando Israel peregrinava pelo deserto – “E fez Moisés como o Senhor lhe ordenara; porque tomou a Josué e apresentou-o perante Eleazar, o sacerdote, e perante toda a congregação; e sobre ele pôs as mãos e lhe deu mandamentos, como o Senhor ordenara pela mão de Moisés” e, na Nova Aliança esse ato tinha o mesmo significado.

E, em vista disto, Paulo orientou a Timóteo que não impusesse as mãos precipitadamente sobre alguém – “A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro”, pois, impor as mãos representa, de acordo com a Bíblia, que estamos concordando com aquilo que se está efetuando.

O problema é que este ato, nos dias de hoje, tomou um aspecto místico e as pessoas estão impondo as mãos ignorando aquilo que o ato realmente representa. A imposição das mãos é um ato simbólico praticado por amor e fé, não façamos dele um ritual místico. Ninguém transfere energia, seja ela positiva ou negativa, isso é coisa de demônios.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– www.respondi.com.br/2012/07/o-que-biblia-diz-sobre-imposicao-de.html

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.