Seu zelo pela religião judaica.

Gálatas 1: 14
 “E, na minha nação, excedia em judaísmo a muitos da minha idade, sendo extremamente zeloso das tradições de meus pais”.

Na concepção israelita, para ser plenamente judeu, a pessoa deve ser descendente de Abraão. Além disso, um judeu fiel deve observar as leis e as tradições culturais e religiosas judaicas. Na ótica judaica, os gentios não eram judeus, nem na nacionalidade nem na religião. Na época de Paulo, os judeus consideravam todos os gentios como pagãos e evitavam qualquer contato com eles, pois acreditavam que estes traziam a corrupção espiritual. Embora os gentios pudessem se tornar judeus pela religião e pela circuncisão, e também obedecendo às leis e tradições, nunca seriam plenamente aceitos. Vale lembrar que os pagãos sobre os quais o Senhor deu aviso a Israel para não se misturar com eles, abrangia apenas os povos que estavam vivendo na Terra Prometida. A estes, o Senhor determinou destruição total de todos.

A grande maioria dos judeus tinha dificuldade de entender que a mensagem de Deus era dirigida aos judeus e também aos gentios. Alguns acreditavam que os gentios antes precisavam se tornar judeus e somente depois disso poderiam ser cristãos. Mas Deus planejou salvar tanto os judeus como os gentios e havia revelado seu propósito desde o início – “E abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra”. Este propósito foi realizado por Jesus Cristo, e isso estava sendo proclamado aos gentios através de Paulo.

Paulo havia sido um dos judeus mais religiosos de sua época, pois observava minuciosamente as leis e perseguia sem tréguas os cristãos – “E Saulo, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote e pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns daquela seita, quer homens, quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém”. Evidentemente que isso ocorreu antes de sua conversão. Paulo era mais zeloso pelas leis do que os próprios judaizantes. Havia ultrapassado seus contemporâneos na prática e no conhecimento religioso. Era sincero em seu zelo — mas de forma errada. Quando encontrou Jesus Cristo, sua vida mudou. A partir desse momento, começou a dirigir todas as suas energias para a edificação da Igreja cristã.

Depois de comprovar quem ele tinha sido, Paulo fala a respeito de sua conversão para mostrar que a mensagem que proclamava vinha diretamente de Deus, que o havia incumbido de pregar as Boas Novas aos gentios. Depois de ter sido chamado por Deus, Paulo não consultou mais ninguém e passou três anos na Arábia. Em seguida, falou com Pedro e Tiago, mas não teve nenhum outro contato com os judeus cristãos por muitos anos. Durante esse tempo. Paulo pregou aos gentios a mensagem que Deus lhe havia enviado, mensagem que não vinha do discernimento humano, mas de Deus.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal (extraído e adaptado, pág. 1632)
– Bíblia de Estudo Pentecostal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.