"𝓔, 𝓵𝓲𝓫𝓮𝓻𝓽𝓪𝓭𝓸𝓼 𝓭𝓸 𝓹𝓮𝓬𝓪𝓭𝓸, 𝓯𝓸𝓼𝓽𝓮𝓼 𝓯𝓮𝓲𝓽𝓸𝓼 𝓼𝓮𝓻𝓿𝓸𝓼 𝓭𝓪 𝓳𝓾𝓼𝓽𝓲𝓬̧𝓪". 𝓡𝓶 6:18

Devocionais EBD

Orando para que as portas do Evangelho se abram.

Colossenses 4: 2-3
 “Perseverai em oração, velando nela com ação de graças; orando também juntamente por nós, para que Deus nos abra a porta da palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual estou também preso.

O apóstolo Paulo confiava que Deus operava em sua vida, abrindo e fechando portas, a fim de orientar seu ministério. A frutificação da nossa vida e do nosso testemunho de Cristo depende tanto da sua providência quanto da sua intervenção direta. Devemos orar, pedindo a Deus que nos abra portas e indique onde devemos trabalhar. A nossa persistência é uma expressão da fé que temos de que Deus responde as nossas orações. A fé não deve morrer, mesmo que as respostas venham lentamente, porque a demora pode ser o modo de Deus realizar a sua vontade em nossa vida.

Todo o enfoque da vida de Paulo foi falar aos outros a respeito de Cristo, explicando e pregando a respeito desse mistério maravilhoso. Paulo pediu oração para que pudesse proclamar claramente as Boas Novas a respeito Cristo, e nós podemos pedir oração para fazer o mesmo. Não importa a abordagem que utilizemos no evangelismo, seja enfatizando o estilo de vida e o exemplo ou construindo relacionamentos, nunca devemos obscurecer a mensagem do evangelho.

A obra missionária não é responsabilidade estrita daqueles que são vocacionados, ela é responsabilidade de toda a igreja. Todos os membros da igreja, do menor ao maior, sem nenhuma exceção, devem estar conscientes desta responsabilidade, bem como compromissados com ela. Dentro desta perspectiva, não podemos dizer que a obra missionária é realizada de três formas – indo, orando ou contribuindo – porque alguns crentes entendem isso de maneira equivocada, julgando que podem escolher qual a forma de cooperarem. A obra missionária somente será bem sucedida quando toda a igreja se empenha arduamente, pois como está escrito – “há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; um só Senhor, uma só fé, um só batismo”.

Orar pedindo que as ‘portas do Evangelho’ se abram é orar pedindo que aquilo que o Senhor disse – “E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas” possa se cumprir de forma literal na vida e obra de tosos os missionários. Os sinais, estes sim, são as portas para a aceitação do Evangelho. Não que eles, em si mesmos, possam produzir, nos que ouvem, aquilo que somente o Espírito Santo tem a capacidade de fazer.

Conforme costumo dizer, tudo o que realizamos no ‘corpo’ (igreja) deve ter como mola propulsora a fé. Sendo assim, nossa contribuição com a obra missionária deve ser feita pela fé, pois caso contrário, não contribuiremos com liberalidade nem espontaneamente. Lembremo-nos de que muitos dos nossos irmãos missionários estão vivendo em condições muito abaixo do que são dignos.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal.
– Bíblia de Estudo e Aplicação Pessoal.

Compartilhar

Erivelton Figueiredo

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

One thought on “Orando para que as portas do Evangelho se abram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.