Como está minha casa?

Imagem relacionadaE nunca seu pai o tinha contrariado

Aproveitando a lição desta semana, quero abordar um assunto de extrema importância, significativa urgência e muito próprio para nossos dias: A FAMÍLIA.

No século passado, não me refiro da época do descobrimento do Brasil, estou falando dos anos 60, 70, 80, e 90, quando criança, me recordo dos pais instruindo os filhos em todas as áreas da vida.
Nossa família, composta de seis membros, era simples. Meu pai tinha um trabalho autônomo, como motorista de táxi, minha mãe cuidava da casa, dos filhos e ainda ajudava nas finanças, sentada a uma máquina de costura. Nós, os filhos, ainda menores (entenda-se como menor naquele tempo a criança até os doze ou treze anos, quando era iniciada no trabalho) tínhamos nossas tarefas, que independente do espirito voluntário ou não, era para ser executada. De segunda a sábado cumpríamos nossas obrigações civis, morais e sociais, mas o Domingo era do Senhor, este dia era exclusivamente para a obra de Deus. Escola Dominical pela manhã, às vezes trabalho de evangelismo a tarde e o culto da noite eram sagrados.
A instrução moral que recebemos foi decisiva para a formação de nosso caráter, e hoje, orgulhosamente, cada um de nós andamos de cabeça erguida, pois não há nada que macule nossa integridade. A instrução espiritual, mesmo que precária e ou falha, foi taxativa nas escolhas que fizemos, no tocante a que caminho percorrer. E mesmo com a instrução que, como filhos, recebemos, infelizmente, alguus dos irmãos, preferiram abandonar os caminhos de Deus.

Quero falar, agora, do texto bíblico que escolhi para tema deste assunto:e nunca seu pai o tinha contrariado” (I Reis 1:6a).
Davi, homem segundo o coração de Deus, foi o segundo rei da nação Israel. O primeiro rei, Saul, foi eleito pelo povo, e o segundo (Davi) foi escolhido por Deus. A designação “segundo o coração de Deus”, indica que Deus queria alguém que tivesse em seu coração amor pelas almas, Deus queria alguém com um coração de “pastor” e não de guerreiro, e Davi se encaixou perfeitamente neste perfil.
Davi “pastoreou” Israel de acordo com a expressa vontade de Deus. Conduziu Israel a grandes conquistas, ampliou a extensão territorial, instruiu o povo religiosamente, dava exemplo de submissão a vontade de Deus, amava e ensinava o povo a amar a Deus, enfim, era um exemplo que devia ser seguido no que concerne a servir a Deus.
Fazendo alusão aos dias de hoje, Davi é um excelente líder na igreja, seu grupo é operoso, próspero, vultoso e abençoado. Seus ensinos repletos de doutrinas bíblicas, sua postura irrepreensível, sua conduta ilibada e seu exemplo dentro da igreja, pode e deve ser seguido por outros. Contudo, a Bíblia nos afirma que em sua casa, com suas esposas e seus filhos, Davi foi relapso. Negligenciou a educação dos filhos, deixou-os decidirem por conta própria o que era melhor para eles. Dentro da sua casa, “debaixo do seu nariz”, seus filhos foram mal influenciados, houve contendas, desavenças, atos sexuais ilícitos e mortes. O nosso Davi pode até ser um excelente líder na igreja, pode até ter ganhado algumas almas para Cristo, mas perdeu seus filhos. Qual foi a vantagem??

O meu objetivo é que, ao ler esse texto, você possa começar a refletir sobre a sua real situação. Faça uma autoanálise, verifique como tem sido seu comportamento, ponha numa balança suas metas e, minuciosamente, averigue se não vai perder nada, para alcança-las. Entenda que não precisamos sentar com nossos filhos para os instruir acerca de determinado comportamento, eles estão nos observando, e muito provavelmente vão nos imitar no futuro. Muitas das vezes, não são nosso cônjuge ou filhos que precisam mudar de comportamento, não são eles que precisam aprender o que é família, não são eles que estão com algum problema, SOMOS NÓS MESMOS.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

4 thoughts on “Como está minha casa?

  • 14 de dezembro de 2016 em 11:30
    Permalink

    Como é bom compartilhar esta experiência, ontem aconteceu algo que lendo esta mensagem, Deus me trouxe a memória. Meu filho de 7 anos de idade, estava observando que estava escrevendo uma mensagem de Deus para meu Chefe. Ele logo ele disse, Papai quero escrever uma msg de Deus também. E começou a escrever sobre sansão e Dalila.

    Resposta
    • 14 de dezembro de 2016 em 13:02
      Permalink

      Amém, meu querido irmão.
      Somos os sacerdotes dentro de nosso lar, devemos não apenas instruir como também influenciar com nosso exemplo.
      Abraço fraternal.

      Resposta
  • 14 de dezembro de 2016 em 15:28
    Permalink

    Texto maravilhoso, é bom aprender sempre pouco mais, estou no meu primeiro ano de casado muitas experiências novas, mais Deus sempre nos deu a direção certa do que fazer em momentos difíceis, Jesus é bom e a sua benignidade dura para sempre……

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.