Devocional lição 12/ 1º trim 2017, Sexta-feira – O amor precisa ser fervoroso.

I Pedro 1:22
Purificando a vossa alma na obediência à verdade, para caridade fraternal, não fingida, amai-vos ardentemente uns aos outros, com um coração puro

Uma das verdades, da qual não podemos fazer vista grossa e fingir que não acontece, é a falta de entendimento entre o povo de Deus. De todas as coisas que o novo convertido, ao ingressar numa igreja, espera encontrar, é a harmonia entres os irmãos, mas isso nem sempre acontece. A igreja deveria ter unidade espiritual, mas infelizmente o que temos contemplado são igrejas em verdadeiro pé de guerra.

Se levarmos em consideração o que somos agora (Membros de uma mesma família = Igreja), somos estimulados a construir e manter a unidade espiritual dentro da igreja. Não podemos esperar que a iniciativa parta do líder, do pastor, do obreiro ou do profeta, mas, nós devemos dar o primeiro passo, independente, se vou ter imitadores ou não.
Para ingressar nesta família, é necessário o novo nascimento (conversão) por meio da fé em Cristo Jesus.
Os dois tipos de amor que Pedro menciona neste versículo, não pode ser produzido pelo homem, o máximo que consegue produzir é um sentimento artificial, inferior e superficial,

As palavras da sua boca eram mais macias do que a manteiga, mas havia guerra no seu coração: as suas palavras eram mais brandas do que o azeite; contudo, eram espadas desembainhadas. ”

Por natureza, somos todos egoístas, de modo que foi preciso Deus realizar um milagre, a fim de nos dar esse amor. O amor pelos irmãos é uma prova de que somos, verdadeiramente, nascidos de Deus. Agora, somos “filhos da obediência” que não anseiam mais por viver em função dos desejos egoístas do velho homem.
É importante compartilhar esses dois tipos de amor. O amor fraternal é expresso por sermos irmãs e irmãos em Cristo e termos semelhanças. O amor ágape é expresso por pertencermos a Deus e podermos colocar de lado as diferenças.

Esse amor não é apenas espiritual, mas também sincero. A motivação é dar, não receber.
O amor verdadeiro também é ardente. O amor cristão não é um sentimento, é uma questão de volição. Demonstra-se amor a outros ao tratá-los da mesma forma que Deus nos trata. Deus nos perdoa, portanto devemos perdoar os outros. Deus é bondoso para conosco, portanto devemos usar de bondade para com os outros. Não é uma questão de sentir, mas sim de decidir.

É impossível amar a verdade e odiar os irmãos. O Espírito de Deus produz o “fruto do Espírito” na vida, e a primeira característica desse fruto é o amor. Ficando cheios da Palavra de Deus e do Espírito de Deus, manifestaremos o amor de Deus na vida diária.

Deus vos abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.