Devocional lição 03/ 2º trim 2017, Quinta-feira – Jesus, Sacerdote Eterno.

Hebreus 6:20
Onde Jesus, nosso precursor, entrou por nós, feito eternamente sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque”.

Embora muitos comentem sobre Melquisedeque, rei de Salém, a Bíblia não diz nada sobre sua origem e muito menos sobre o seu fim. Não encontramos na Bíblia nenhuma referência sobre sua ordenação como sacerdote, nada se fala sobre seu reinado e tampouco sobre família e familiares. O seu aparecimento na história é tão repentino quanto seu desaparecimento, e isso provoca um rebuliço muito grande entres os estudiosos bíblicos, pois querem elucidar mistérios que o próprio Deus ocultou.

Para entendermos o versículo 20 é bom lermos desde o versículo 17, assim teremos melhor compreensão do versículo inserido no contexto.
Só é possível ser participante da promessa feita a Abraão e seus descendentes, quando aceitamos a Cristo como salvador, e essa promessa está assegurada por um juramento feito pelo próprio Deus baseado em sua imutabilidade. Ora, a Palavra de Deus não precisa ser corroborada por nenhuma outra pessoa, pois o próprio Deus é fiel.

As “duas coisas imutáveis” são a promessa que Deus fez a Abraão e o seu juramento, e a referência grega para a palavra “imutável” é algo que não pode ser alterado, a não ser pelo próprio autor. Então, quanto as duas coisas imutáveis, estamos plenamente consolados, pois Deus não mente, e como no Antigo Testamento, adentramos na cidade refúgio e estamos guardados e seguros por toda a eternidade, pois nosso Sumo Sacerdote é eterno.
Diferentemente do conceito humano sobre fazer uma ancoragem, nós crentes não lançamos nossa ancora (fé) para baixo, mas sim para o alto, e uma coisa nos conforta saber: é que nossa ancora jamais resvalará do ponto seguro que o Senhor Jesus, o qual rompeu com o véu da separação e lá, Ele permanece, garantindo a nossa incursão ao Santo dos Santos. O sumo sacerdote do Antigo Testamento não era um “precursor”, pois ninguém seria capaz de segui-lo e adentrar o Santo dos Santos. Mas a Jesus Cristo poderemos seguir até o céu.
O filósofo grego Epíteto escreveu: “Não se deve prender o navio a uma só âncora nem a vida a uma só esperança“. Mas, nós crentes temos somente uma âncora: Jesus Cristo, nossa esperança e fé.

A comparação feita pelo autor de Hebreus do sacerdócio de Jesus com o de Melquisedeque, expressa claramente que foi uma ordenação divina pois ambos não são da tribo de Levi, e ambos não receberam a ordenação por um ritual religioso. Para todos os sacerdotes o ministério é essencialmente o mesmo, sendo apenas ampliado para o sumo sacerdote em relação ao Dia da Expiação. Assim o autor de Hebreus relaciona Cristo com Melquisedeque a fim de enfatizar que Cristo é um sacerdote eterno. Como eterno sumo sacerdote no santuário, Cristo preenche o tipo sacerdotal de Melquisedeque, “segundo a ordem de” ou exatamente como, Melquisedeque.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton Figueiredo

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.