Devocional lição 05/ 2º trim 2017, Segunda-feira – A mentira traz maldição.

Gênesis 27:11-12
Então, disse Jacó a Rebeca, sua mãe: Eis que Esaú, meu irmão, é varão cabeludo, e eu, varão liso. Porventura, me apalpará o meu pai, e serei, a seus olhos, enganador; assim, trarei eu sobre mim maldição e não bênção”.

Um bom começo não é garantia de um bom final. Essa é uma das lições que as Escrituras ensinam repetidamente e Isaque, dentre tantos outros personagens, nos confirmam essa verdade de maneira trágica. Se já houve um homem abençoado com um começo extraordinário, esse homem foi Isaque. No entanto, terminou a vida envolto em sombras. Ele confiou em Deus para escolher uma esposa para ele e amou a mulher que Deus lhe enviou. Tanto Isaque quanto Rebeca sabiam como orar e buscar a vontade de Deus para seu lar. O que mais um casal poderia querer? No entanto, apesar dessas vantagens, a família se desintegrou rapidamente quando Isaque envelheceu.

Antes de os meninos nascerem, Deus havia dito a Isaque e Rebeca que o filho mais novo, receberia a bênção da aliança: “E os filhos lutavam dentro dela; então, disse: Se assim é, por que sou eu assim? E foi-se a perguntar ao SENHOR. E o SENHOR lhe disse: Duas nações há no teu ventre, e dois povos se dividirão das tuas entranhas: um povo será mais forte do que o outro povo, e o maior servirá ao menor”. No entanto, Isaque planejava dar a bênção a Esaú. Certamente Isaque sabia que Esaú havia desprezado seu direito de primogenitura vendendo-o a Jacó e que havia se tornado indigno da bênção ao casar-se com mulheres pagãs. Será que Isaque não se lembrava de que seu pai havia mandado um servo percorrer quase oitocentos quilômetros até Harã para encontrar uma esposa adequada para ele? Isaque pensava mesmo que poderia enganar a Deus e dar a bênção ao profano e incrédulo Esaú?

Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá”. Honrar pai e mãe não significa concordar com seus erros. Ao cooperar com a intriga, Jacó estava apenas obedecendo à sua mãe, mas poderia ter se recusado e sugerido que encarassem a situação de forma honesta e confrontassem Isaque. Entretanto, A preocupação de Jacó não era: “Será que isso é certo?”, mas sim: “Será que vai dar certo?”. Para encorajar Jacó a aceitar e pôr em prática seu plano, Rebeca disse: “Caia sobre mim essa maldição“, mas, ela, não fazia idéia do que estava falando, pois, depois que Jacó partiu para Harã, ela nunca mais viu o filho predileto.
O plano foi arquitetado com maestria e rico em detalhes, a sorte estava lançada, só restava a Jacó desempenhar seu papel com sucesso, e só nesta passagem, Jacó mentiu seis vezes: mentiu sobre seu nome, mentiu sobre ter atendido o pedido do pai, mentiu sobre a comida, mentiu sobre Deus o ter ajudado, mentiu ao afirmar sua identidade e mentiu ao beijar o pai, declarando seu amor.

 Essa semana o tema dos devocionais, é o caráter restaurado de Jacó. Jacó teve sua vida marcada por encontros pessoais com Deus, e a cada encontro, ele foi permitindo-se ser moldado de acordo com a vontade de Deus até o fim de sua vida, quando, já velho, ele só deu a resposta do convite de José (para descerem ao Egito) depois de consultar a Deus.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton Figueiredo

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.