Devocional lição 07/ 2º trim 2017, Terça-feira – Deus faz tudo o que lhe apraz.

Salmo 115:3
Mas o nosso Deus está nos céus e faz tudo o que lhe apraz

De acordo com a Bíblia, a vontade de Deus pode ser definida sobre três aspectos. Um destes aspectos pode ser interpretado como a vontade permissiva de Deus, ou seja, Ele deixa acontecer, mesmo sendo contra a sua “Perfeita vontade”. E isso é comprovado por que muitas coisas que acontecem no mundo são contrárias aos desejos soberanos de Deus (p.e.: pecado, violência, ódio, e a dureza de coração), contudo, essas coisas não fogem ao Seu controle e, por enquanto, Ele permite acontecer. 

Somos exortados, pela Bíblia, a cumprir a perfeita vontade de Deus. Ora, se conhecemos e sabemos qual é a Sua perfeita vontade para conosco, resta-nos vivê-la de forma condizente. A perfeita vontade de Deus é que todos os homens se salvem e que nenhum dos que aceitaram a Jesus como Salvador caia da graça. Entretanto, isso não quer dizer que todos serão salvos ou, no segundo caso, que permanecerão salvos, mas expressa somente a perfeita vontade de Deus.
Somo exortados a orar para que a perfeita vontade Deus seja feita. A nossa oração deve ser sincera, devemos ter o firme propósito de cumprir o que Deus tem como perfeita vontade para nós, nossa família, nosso emprego, nosso próprio negócio, nosso estudo, etc. Assim sendo, podemos estar confiantes de que nosso presente e nosso futuro estarão sob Seus cuidados paternais.

Na história de Rute, nós vemos uma família inteira se deteriorar, para que uma estrangeira e excluída da congregação de Israel, passasse a ser parte integrante não só da história israelita, como também da genealogia do Salvador Jesus Cristo. Uma pergunta é necessária: O desenrolar deste fato foi a perfeita vontade de Deus ou sua vontade permissiva?  A questão aqui não é a salvação em si, mas a permissão de Deus em alguns acontecimentos para que seus propósitos fossem concluídos.
Os transtornos decorrentes de nossas atitudes como homens racionais, dão oportunidades a Deus para realizar seus grandes propósitos redentores. No caso de Rute, ainda que Elimeleque tivesse orado e obedecido a perfeita vontade de Deus, não saindo da sua terra em busca de solução para o problema, Rute teria sido alcançada pela graça redentora de uma forma ou de outra. Mas, como Elimeleque preferiu agir por sua conta e risco, Deus permitiu e usou a situação, conduzindo seus passos até onde Rute estava. O drama que aquela família viveu, também foi permitido por Deus, tudo foi em decorrência da irresponsabilidade de Elimeleque. Nada poderia justificar sua atitude de sair da “casa do pão” e tentar a sorte em terras inimigas.

Outro exemplo fiel de que Deus faz tudo quanto lhe apraz é a história de Jonas. A perfeita vontade de Deus era salvar os ninivitas, mas Jonas discordou desta intenção de Deus e tomou caminho contrário. A sua viagem foi pela vontade permissiva de Deus.
A perfeita vontade de Deus é que anunciemos o Evangelho de Jesus a todos os homens, entretanto, Deus respeita a decisão de muitas pessoas que rejeitam esse Evangelho. Deus não impõe a FÉ aos que recusam a salvação mediante Jesus Cristo

Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus; guie-me o teu bom Espírito por terra plana”.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.