Devocional lição 09/ 2º trim 2017, Segunda-feira – A soberba precede a ruína.

Provérbios 16:18
A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda

Hulda foi uma profetisa em Jerusalém no período do Rei Josias. Segundo os estudiosos, era contemporânea ao profeta Jeremias, Sofonias e Habacuque, isso, porém não quer dizer que tenham exercido seus ministérios paralelamente.
No décimo oitavo ano do seu reinado, o rei Josias descobriu o livro da lei que estava perdido, e pede para que o sacerdote Hilquias e o escrivão Safã juntamente com outros servos do rei procurassem um profeta para interpretar o livro. Não se sabe por qual motivo procuraram a profetisa Hulda ao invés dos outros profetas, sabemos somente que seu pai era servo do rei. Hulda, explica o conteúdo do livro, prevê a destruição de Judá, além de profetizar que por causa do arrependimento do rei Josias, durante o seu reinado Judá teria paz. 

A cada 40 segundos, alguém tira a própria vida no mundo. Uma das principais causas de morte entre os humanos, o suicídio estarrece, incomoda e silencia. O suicídio encontra-se entre as 10 primeiras causas de morte, sendo que por cada suicídio ocorrem 11 tentativas sem sucesso. Em termos genéricos, por um lado, o suicídio transmite o desejo de uma pessoa em escapar ou terminar com o seu sofrimento (que é resultante de variadíssimos problemas) e, por outro lado, o seu desejo em comunicar o seu sofrimento aos outros.
Bom, esta é a explicação racional para esse ato abominado por Deus, entretanto, qualquer atitude ou comportamento que nos conduz a um caminho cujo fim é a destruição, podem ser vistos como suicídio, ou seja, um médico nos dá todas as orientações para nos livrar de determinada enfermidade, se, deliberadamente, nos recusarmos a seguir tais orientações, estamos cometendo suicídio, isso é só um exemplo prático.

Deus tinha determinado que Israel seria um povo separado das outras nações, ele não seria contado com o mundo. Deus, deu a eles parâmetros justos que deveriam ser obedecidos, independente a que geração pertenciam. Israel em qualquer época da história, deveria se apresentar como povo separado. Israel confundiu o desejo de Deus, em relação a eles, com predileção, entenderam que por serem escolhidos, eram perfeitos e que a justiça divina não os alcançariam. Israel começou a se inclinar para o modo de vida dos povos ao redor e abandonar, rejeitar e ignorar os preceitos divinos. Israel abandonou “YHWH” e se curvou aos deuses das nações. Israel cometeu SUICÍDIO! Não foram os Sírios, nem os Babilônicos e nem o Egípcios que destruíram Israel. Eles, com seus atos de desobediência a Deus, trouxeram sobre si a trágica destruição. A culpa de terem vivido o que viveram, de viver o que vivem e do que viverão, é da má escolha que fizeram.
De igual forma, a igreja de Cristo, tem um parâmetro divino a alcançar. Somos um povo estrangeiro vivendo em terra estranha. A igreja de Cristo em qualquer época da história, deve ser apresentar como um povo separado deste mundo. Nação santa! Entretanto, não podemos agir da mesma maneira que Israel. Não podemos agir com arrogância por causa de nossa posição diante do mundo. Não podemos ser soberbos por causa da nossa condição diante de Deus. Não podemos fugir da nossa responsabilidade como crentes e nem fingir que não temos nenhum dever com a Palavra de Deus.

Nós, como igreja de Cristo, não podemos nos desviar dos parâmetros divinos, pois “Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra”. E desviar-se desta Palavra, ligeiramente ou acentuadamente, é um ato de suicídio.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.