Devocional liçao 03/ 3º trim 2017, Sexta-feira – A Palavra de Deus mostra a deidade do Espírito Santo.

Atos 5:3-4
Disse, então, Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo e retivesses parte do preço da herdade? Guardando-a, não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus

A Bíblia revela o Espírito Santo não como uma força abstrata, um poder ou uma coisa, mas como “ele”. O Espírito Santo é uma pessoa. Uma personalidade inclui inteligência, vontade e individualidade. Uma pessoa age por intenção. Nenhuma força abstrata pode tencionar fazer qualquer coisa. Muitos negam a personalidade e divindade do Espírito Santo, para estes o Espírito Santo é uma somente “força ativa”. 

O Espírito Santo é colocado lada a lado com os apóstolos, com Jesus Cristo, com o Pai e com o Filho. Isto requer a plena personalidade do Espírito Santo.
Nas Escrituras encontramos várias características de uma pessoa aplicadas ao Espírito Santo. É um ser pessoal, pois o Espírito Santo…
Guia, fala, declara, ouve (João 16:13). Ama (Romanos 15:30). Clama (Gálatas 4:6). Toma decisões, administra (I Coríntios 12:11). Sabe e atinge as profundezas de Deus (I Coríntios 2:10, 11). Pode ser contristado (Efésios 4:30). Implora e intercede (Romanos 8:26, 27). Ensina (Lucas 12:12). Fala (Atos 10:19). É resistido (Atos 7:51). Proíbe, põe obstáculo (Atos 16:6 e 7). Ordena, dirige e dá testemunho (Atos 8:29, 39 e 20:23). Designa, comissiona (Atos 20:28).

Vimos, portanto, que temos no Espírito Santo todas as características essenciais de uma personalidade; vontade própria, inteligência e individualidade, assim não se têm base escriturística nenhuma para despersonalizá-Lo. Além disso, o Espírito Santo é apresentado em uma unidade intrínseca com o Pai e o Filho em toda a Bíblia.
Porque o Espírito Santo habita na Igreja, ela é chamada de templo de Deus. O Espírito é criador com o Pai e com o Filho. O Espírito é Deus com o Pai e com o Filho. O Espírito é Senhor com o Pai e com o Filho. O Espírito é eterno com o Pai e com o Filho. O Espírito é justificador com o Pai e com o Filho. O Espírito é onisciente com o Pai e com o Filho. O Espírito é onipresente com o Pai e com o Filho.

Podemos concluir inevitavelmente que a Bíblia não apresenta três deuses, mas uma só essência divina, que se nos mostra como Pai, Filho e Espírito Santo. Importante notar que na revelação não se pode confundir as funções. Ao Pai pertence à vontade divina, a formação dos propósitos. Ao Filho a mediação e a execução do plano do Pai. E ao Espírito pertence à revelação, a preparação para toda a obra do Filho.

Quando confessamos nossa fé em um Deus triúno, estamos transmitindo a idéia de que existe uma só essência ou ser, e não três; mas que existem três personalidades subsistentes distintas na deidade. Os nomes Pai, Filho e Espírito Santo indicam distinções pessoais na deidade, mas não divisões essenciais em Deus.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Adaptado: Doutrina da Trindade (FEST – Filemom Escola Superior de Teologia)

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.