Devocional lição 09/ 3º trim 2017, Segunda-feira – O profano é aquele que lida com as coisas sagradas como se fossem banais.

Levítico 10:10
Para fazer diferença entre o santo e o profano e entre o imundo e o limpo

“Santo” é uma palavra descritiva da natureza divina. Seu significado primordial é “separação “; portanto, a santidade representa aquilo que está em Deus que o torna separado de tudo quanto seja terreno e humano, isto é, sua perfeição moral absoluta e sua divina majestade. Quando o “Santo” deseja usar uma pessoa ou um objeto para seu serviço, ele separa essa pessoa ou aquele objeto do seu uso comum, e, em virtude dessa separação, a pessoa ou o objeto toma-se “santificado”. 

Santificação inclui tanto a “separação de”, como “dedicação a” alguma coisa; essa é a condição dos crentes ao serem separados do pecado e do mundo e feitos participantes da natureza divina, e consagrados à comunhão e ao serviço de Deus por meio do Mediador.

A palavra “santo” é mais usada em conexão com o culto. Quando referente aos homens ou objetos, ela expressa o pensamento de que esses são usados no serviço divino e dedicados a Deus, no sentido especial de serem sua propriedade. Israel é uma nação santa, por ter sido separada ao serviço de Javé.

A santificação é posicional e prática. Posicional – em que é primeiramente uma mudança de posição pela qual o imundo pecador se transforma em santo adorador; Prática – porque exige uma maneira santa de viver. A santificação adquirida em virtude de nova posição, indica-se pelo fato de que todos os coríntios foram chamados “santificados em Cristo Jesus, chamados santos”. A santificação progressiva ou prática está implícita no fato de algumas pessoas serem descritas como “carnais”, o que significa que sua presente condição não estava à altura de sua posição concedida por Deus. Em razão disso, foram exortados a purificar-se e assim melhorar sua consagração até alcançarem os parâmetros de Deus. Esses dois aspectos da santificação estão implícitos no fato de que aqueles que foram tratados como santificados e santos, são exortados a serem santos. Aqueles que estavam mortos para o pecado são exortados a mortificar (fazer morto) seus membros pecaminosos. Aqueles que se despiram do homem velho são exortados a vestirem-se ou revestirem-se do homem novo.

Todos os crentes são separados para Deus em Jesus Cristo, e dessa separação surge a nossa responsabilidade de viver para Ele. Essa separação deve continuar diariamente. O crente deve esforçar-se sempre para estar conforme à imagem de Cristo. “A santificação é a obra da livre graça de Deus, pela qual o homem todo é renovado segundo a imagem de Deus, capacitando-nos a morrer para o pecado e viver para a justiça.” Isso não quer dizer que vamos progredir até alcançar a santificação, mas, que progredimos na santificação da qual já participamos.

Existe um modo certo de se chegar a Deus. Essa aproximação traz bênçãos. Para achegar-se a Deus e ser aceito, o homem não deve ousar ir de acordo com suas condições e a seu modo.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.