Devocional lição 13/ 3º Trim 2017, Quarta-feira – O casamento deve ser entre um homem e uma mulher.

Resultado de imagem para casamentoMateus 19: 4-6
Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que, no princípio, o Criador os fez macho e fêmea e disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe e se unirá à sua mulher, e serão dois numa só carne? Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem

Todos nascem com sexo biológico. Como no reino animal, na classe dos vertebrados, mamíferos, na ordem dos primatas, na família dos hominídeos e aqueles do gênero humano (é isso o que diz a Biologia), nascemos machos e fêmeas. É um fato biológico. Não é a ideologia que marca o nosso sexo. Os gêneros masculino e feminino só existem na Gramática. O sapato é do gênero masculino, a cadeira é do gênero feminino. Na Biologia, não. Na Biologia temos sexo: machos e fêmeas”. (A. Garcia) 

Aquilo que Deus fez quando instituiu o primeiro casamento ensina o que ele desejava para um homem e uma mulher. A única coisa que não foi considerada “boa” na criação foi o fato de o homem estar sozinho. A mulher foi criada para suprir essa necessidade. Adão não poderia ter comunhão com os animais. Precisava de uma companheira que fosse sua igual e com a qual pudesse experimentar a plenitude.

O casamento permite a perpetuação da raça humana. “Sede fecundos, multiplicai-vos” foi o mandamento de Deus ao primeiro casal. Desde o começo, Deus ordenou que o sexo fosse praticado dentro da relação comprometida do casamento. Fora do casamento, o sexo torna-se uma força destrutiva, mas dentro do compromisso amoroso do matrimônio, pode ser criativo e construtivo.

Ao retornar à lei original do Éden, Jesus lembra seus ouvintes das verdadeiras características do casamento.
É uma união instituída por Deus. Deus instituiu o casamento, assim somente ele pode controlar seu caráter e suas leis. Não há legislação ou tribunal capaz de mudar aquilo que Deus instituiu.
É uma união física. O homem e a mulher tornam-se “uma só carne”. Apesar de ser importante que o marido e a esposa tenham uma só mente e coração, a união fundamental do casamento é física. Se um homem e uma mulher se tornassem “um só espírito” no casamento, nem a morte não poderia dissolver o casamento, pois o espírito nunca morre.
Ê uma união permanente. A intenção original de Deus era que um homem e uma mulher passassem a vida juntos.
É uma união entre um homem e uma mulher. Deus não criou dois homens e duas mulheres, ou duas mulheres e um homem, somente dois homens ou somente duas mulheres. Não importa o que psicólogos e juristas digam, a poligamia, a união entre gays e outras variações são contrárias à vontade de Deus.

O conceito de casamento idealizado por Deus é perfeito! Entretanto, pela dureza do coração do homem, Deus tem TOLERADO, ao longo da história, um comportamento que contraria o conceito por Ele idealizado. Tolerar não é o mesmo que permitir.
Como Deus vai tratar com cada um que contrariou sua vontade, é da economia exclusiva dEle. Como Davi disse na sua oração, qualquer coisa que Deus falar ou fizer no dia do juízo: Ele estará sendo justo.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.