Cristo, o edificador da Casa de Deus.

Imagem relacionadaHebreus 3: 12
Sendo fiel ao que o constituiu, como também o foi Moisés em toda a sua casa.”

Todas as tentativas de biografar a vida pessoal de Jesus foram infrutíferas por não encontrarem consistência ou respaldo bíblicos. Todas elas são deduções e, ou, conceitos fantasiosos oriundos de pesquisas relacionadas ao comportamento familiar, social, civil e religioso da sua época. A Bíblia em si, fala muito pouco ou, quase nada acerca da vida humana de Jesus. Uma coisa a Palavra de Deus afirma: apesar de Jesus como homem, ter tido um desenvolvimento tão comum quanto qualquer outro homem dos seus dias, Ele não viveu como todo indivíduo.  O nosso Senhor não era o tipo de homem como os outros homens.   

Não era a intenção de Deus Pai, deixar para a posteridade, a história de Jesus Cristo como um homem, mas tão somente, que ficasse registrado eternamente que Ele era o Cristo prometido. Todos os registros acerca de Jesus na Bíblia, foram entregues a pessoas que o receberam como Cristo e, não como homem. E, tentar separar o Jesus “homem” do Jesus o Cristo, é o mesmo que, ao bebermos 2/3 de um copo com água, dissermos que ingerimos primeiro a duas moléculas de hidrogênio, e, que no fundo do copo ficou apenas a molécula de oxigênio. É simplesmente impossível querer contar duas histórias distintas envolvendo a pessoa de Jesus Cristo. Qualquer coisa que se diga sobre Ele, é sempre aludindo sua natureza divina. Aliás, as duas naturezas se fundiram, mas nenhuma delas perdeu a sua essência, Ele não é meio homem e meio Deus, Jesus é cem por cento homem e cem por cento Deus. Como homem agiu, falou, andou, pensou, enfim, se comportou como o homem originalmente criado por Deus e, como Deus, Ele manteve todos os atributos, a essência e natureza de Deus. Alguém disse com muita propriedade, que “louco” é aquele que tenta desvendar qualquer coisa que a Palavra de Deus fez questão de ocultar. Se Deus ocultou é porque não compete ao homem conhecer certos mistérios. Isso implica em fé.

Na Bíblia, lemos como Deus uma vez teve um relacionamento pessoal com o homem. Deus falava e relacionava com o homem, exatamente como nós nos relacionamos com o nosso melhor amigo. Deus criou o homem para dar a ele uma vida significante e cheia de propósito. Entretanto, o homem escolheu seguir seu próprio caminho após ter desobedecido a Deus. Esta desobediência, chamado pecado, causou uma quebra no relacionamento entre homem e Deus. Se o homem eventualmente procura um relacionamento com Deus por seus próprios esforços (religião), ele não irá achar nada, porque o pecado quebrou a comunicação.

O cristianismo é a “história” de Deus sacrificando Seu Filho para restaurar o relacionamento que estava quebrado. E, porque Ele deu Sua vida na cruz, qualquer um que acredite Nele terá restaurado o relacionamento pessoal com Deus. Ele mesmo, Jesus, alegou ser o único caminho a Deus. E, apenas pelo conhecimento de Deus através de Jesus Cristo o homem pode ter uma vida significante e cheia de propósito.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.