A necessidade do crescimento espiritual em Cristo.

Hebreus 6: 1-2
Pelo que, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até a perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus, e da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno.”

Sempre digo que a Palavra de Deus não deve ser interpretada de forma literal. Há determinados textos em que a clareza é tão evidente que nem precisa de interpretação, porém, existem outros em que devemos analisar o texto no contexto para que haja uma interpretação lógica e racional, evitando assim erros doutrinários.

O escritor aos Hebreus, começa essa seção da sua carta, advertindo os crentes sobre o progresso na fé, ou seja, ele está alertando o povo de Deus sobre um grave erro que incorre em uma grande parte das igrejas evangélicas, que é a falta do desenvolvimento espiritual. Nestas igrejas, os crentes não são incentivados a “crescer” na fé, seus lideres optam por mantê-los na ignorância espiritual, pois desta forma é mais fácil controla-los. Inúmeras igrejas que se denominam pentecostais, não tem, em nenhuma faixa etária de seus membros, nenhum departamento que se dedique ao ensino da Palavra de Deus. Todos cultos são voltados para campanhas disto ou daquilo, cultos de avivamentos, cultos de libertação, de cura, louvorzão, “vigilhão” (aliás, eu gostaria de saber quem foi o mentecapto que criou essa expressão), etc., etc., e etc., com isso, promovem em suas igrejas mais entretenimento do que transformação de vidas.

A palavra “deixando”, usada pelo escritor no v. 1, não tem o sentido de abandonar ou desprezar as doutrinas elementares da Palavra de Deus. Ela é empregada aqui com o sentido de uma fase ou nível que já foi superado. Sendo assim, o autor diz que, se já passamos da fase inicial (rudimentar) do aprendizado das doutrinas bíblicas, ora, não há motivos para permanecermos nela, prossigamos para a próxima etapa. Isso é o progresso da fé. Não partiu de o homem querer conhecer Deus, mas é o próprio Senhor quem nos convida a conhece-Lo e, não para por aí, Ele próprio incentiva-nos a “crescer” neste conhecimento. Contudo, devemos ter em mente que o conhecimento pleno de Deus não será alcançado nesta vida.

O desejo do escritor é que os crentes que, posteriormente, lessem essa carta, não caíssem na mesma esparrela que os judeus do seu tempo, que se voltavam para Deus de uma maneira superficial, por falta de um conhecimento mais profundo acerca das doutrinas bíblicas. Da mesma forma, vivem muitos crentes nos dias de hoje. Estão acreditando em “jargões gospels”, nos berros dos pregadores ao microfone mandando “receber” o que Deus não mandou entregar. Por falta de uma fé estruturada numa base doutrinária sólida, os crentes de hoje perambulam de igreja em igreja na busca desenfreada pela verdade. Paulo, na sua carta aos Colossenses, adverte o povo sobre isso. Ele escreve o seguinte: “Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo.”

Ele prossegue dizendo que, não adianta cumprirmos os “rituais” dos sacramentos da igreja, e esperar que sejam vistos como prova de nosso arrependimento, se, de fato, ainda estamos mortos interiormente.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.