Jesus, o nosso precursor na Eternidade com Deus.

Hebreus 6: 20
Onde Jesus, nosso precursor, entrou por nós, feito eternamente sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque.”

Sobre uma promessa e um juramento está ancorada a nossa esperança. E, estamos convencidos de que Aquele que prometeu e jurou, em hipótese alguma, pode mentir.

É com um sentimento de incapacidade que, nós, os ensinadores, vemos alguns crentes ancorando-se em crentes. A sensação é de que o nosso trabalho não está sendo útil ou que não está sendo feito com dedicação e amor. Dói na alma percebermos que tudo quanto se fala e explica, da forma mais clara possível, não penetra na mente e coração de alguns irmãos. Assuntos que insistentemente e, às vezes, repetitivos, são debatidos e rebatidos inúmeras vezes em EBD, cultos de ensino, reuniões de departamentos, etc., soam como novidade para alguns irmãos e, não são os neófitos não, são crentes de longa data. É nessa hora que temos que agir como Paulo e não nos cansar de falar-lhes as mesmas coisas.

As duas coisas imutáveis que o Senhor fez, que o escritor fala no v. 18, são a promessa e o juramento feitos a Abraão: ”Por mim mesmo jurei, diz o SENHOR: Porquanto fizeste esta ação, e não me negaste o teu filho, o teu único filho,                 Que deveras te abençoarei, e grandissimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos; E em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste à minha voz“. E disso, o próprio Senhor vai atestar nos Evangelhos dizendo que “passará céus e terra, mas não as Suas palavras”.

Ao finalizar o cap. 6, o escritor quer nos levar a uma compreensão plena de como estamos sendo salvos. Em primeiro lugar, o que devemos fazer para continuar salvos é nos manter humildemente no nosso refúgio, que é Jesus. Tal qual, como na antiga aliança, onde as cidades refúgios abrigavam e davam segurança aos “transgressores”, e a vida e a integridade física estavam garantidas enquanto ele permanecesse na cidade e enquanto o sacerdote estivesse vivo, assim é a nossa salvação. Enquanto NÓS PERMANECERMOS em Jesus, vendo-O como nosso seguro refúgio, temos esperança e confiança de que estamos salvos. Ninguém intentará mal algum contra nós, se permanecermos refugiados em Jesus.

Em segundo lugar, estar consubstanciados com aquilo que é verdadeiro e fidedigno. Não podemos estar “ancorados” em fábulas e contos inventados por homens e, a Bíblia nos adverte a não crer em outro evangelho, mesmo que seja um anjo quem esteja pregando. O escritor, agora, nos alerta a estar “ancorados” em Jesus, pois Ele adentrou ao lugar Santo dos Santos e permanecerá lá, até que tudo esteja consumado.
Independente do tipo de âncora que o escritor faz alusão, uma coisa é certa, a extremidade do cabo que se prende a “âncora” (Jesus) jamais quebrará ou se soltará, em contrapartida, a extremidade que está presa a nós, deve ser mantida sob uma rigorosa manutenção periódica.

Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia.”

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

One thought on “Jesus, o nosso precursor na Eternidade com Deus.

  • 8 de dezembro de 2018 em 18:30
    Permalink

    Parabéns! Precisamos estar ancorados Nele para estar nos preparando para a Eternidade… Se participamos do sofrimento de Cristo então é gloria futura! Confiram essa música, fala de eternidade!
    https://www.youtube.com/watch?v=s7Ot1W77kgw

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.