O cristão deve perseverar na prática do que é bom e direito.

II Tessalonicenses 3: 13
E vós, irmãos, não vos canseis de fazer o bem.”

Podemos afirmar, sem qualquer sombra de dúvida, que todos os preceitos de Deus, contidos na lei mosaica, que evocam a preservação da vida humana em todas as esferas, estão sintetizados em apenas uma frase dita por Jesus: “Ama o teu próximo como a ti mesmo”. Paulo intima todos os crentes de todas a épocas a praticarem esse mandamento de Jesus.

Alguns meses atrás um irmão me procurou para satisfazer uma dúvida que surgiu na sua fé. Esse irmão, apreciador de bons livros (evangélicos, é lógico) foi repreendido por um pastor, com a alegação de que o crente verdadeiro não precisa buscar informação em outro livro que não seja a Bíblia. Fiz somente uma pergunta a ele, e foi a seguinte: você lê outros livros com que objetivo? Sua resposta foi sincera: apenas a título de enriquecer conhecimento. Respondi aquele irmão aflito, dizendo-lhe que não há nenhum mal e que, muito menos é pecado a prática da leitura, desde que sejam literaturas saudáveis. Qualquer literatura que não contradiga a Palavra de Deus e nem distorça as Escrituras é sempre proveitosa.

Tal como esse pastor, existem outros milhares exercendo funções essenciais dentro das igrejas. O próprio Senhor diz que o povo perece por falta de conhecimento e os responsáveis por isso são os que deveriam ensinar de forma metódica e sistemática, mas não o fazem, desta forma o povo está definhando e já não trabalham como antes por causa da péssima, ou nenhuma, instrução que recebem.

“Não vos cansei”, deve ser entendido na sua forma literal. Estamos acomodados a fazer a “nossa boa ação do dia” e julgar que já fizemos a nossa parte, porém, o “não vos cansei”, se estende mais do que simplesmente isso. É o acordar pela manhã e se preciso for, fazer o bem o dia inteiro sem murmurar. “Não vos cansei” não se limita a somente um ato diário de bondade, mas é praticar o bem a todo instante. Um comportamento corriqueiro nos cultos é o de abraçar alguém naquele momento de extrema sensibilidade e, depois quando passa na rua, pela mesma pessoa que foi abraçada no culto, não cumprimenta ou até mesmo nem se lembra da pessoa. Está faltando o ensino didático da Palavra de Deus nas igrejas. Os crentes estão sendo moldados pela cultura religiosa, como se ela representasse o cristianismo, e não pela Palavra de Deus. Nossa fé para salvação não pode estar atrelada a tradição e rituais religiosos, ela tem que estar atrelada a Cristo.

“Fazer o bem”, não é, exclusivamente, ajudar financeiramente alguém, é atender as necessidades de quem merece ser atendido (Pv 3:27), isto é, não é apenas um favor que devemos fazer ao próximo, mas, favores. “Fazer o bem” implica em ensinar, de acordo com as sãs doutrinas, a Palavra de Deus; “fazer o bem” implica em suportar aquele (a) irmão (ã) que quer passar o dia todo na sua casa, exatamente no dia do jogo do Flamengo; “fazer o bem” implica em socorrer a qualquer hora do dia o irmão necessitado; implica em atender o celular altas horas da noite, mesmo que saibamos que do outro lado está um “chatonildo”, pois, meus queridos, podemos nos “esquivar” destes incômodos inventando as mais diversas escusas, mas o Deus que tudo sabe e tudo vê está atento a cada atitude nossa.

Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.”

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.