Como servos de Cristo não podemos fazer acepção de pessoas.

Romanos 2: 11
Porque, para com Deus, não há acepção de pessoas.”

No Juízo Final, ninguém, absolutamente ninguém, terá o direito de reclamar, ou de se justificar, que não aceitou a salvação, por Cristo Jesus, por que não teve oportunidade. A todos os homens, em todo o percurso da história, foram dadas todas as oportunidades de se salvarem. No Antigo Testamento, Deus usou as Leis e os profetas para despertar nos homens o desejo de salvação. Nos Evangelhos, no Livro dos Atos dos Apóstolos, nas cartas Paulínas e pastorais, nas epístolas e, por fim no livro das revelações do Senhor Jesus – Apocalipse-, Deus adverte constantemente, os crentes, a respeito de que sua graça e misericórdia são incondicionais. Deus não quer salvar somente judeus, bem como, não quer salvar somente os crentes, antes, o desejo de Deus é que TODOS os homens se salvem.

Nesta segunda-feira (9/4), no culto de ensino, abordamos um assunto que tem contextualização com este. O texto lido no Evangelho de Jesus Cristo conforme escreveu Lucas foi sobre a escolha dos doze.
Amados, quando passamos da simples leitura para uma análise mais profunda da Palavra de Deus, nos é desvendado mistérios ocultos por detrás das letras, pois, é com o ato de examinarmos meticulosamente a palavra de Deus que o Espírito Santo dá vida as letras e, assim enxergamos e entendemos o que antes nos estava velado. O texto lido em Lucas nos fala que Jesus passou uma noite inteira em oração e, bem provavelmente, também jejuando para tomar uma decisão na escolha daqueles que seriam seus apóstolos. Jesus, o Deus Filho, orando uma noite inteira ao Deus Pai sobre quem deveria ser escolhido. Quero, aqui, fazer uma divagação absurda, mas que serve para edificação, imaginemos os Três – o Pai, o Filho e o Espírito Santo – reunidos numa “mesa redonda” analisando nome por nome dos doze e, que por fim, deu no que deu. Pedro negou o Mestre e Judas Iscariotes o traiu. Ora, será que os Três erraram em suas análises e escolhas? A resposta é um retumbante NÂO! Eles deram oportunidade a todos, no caso os doze, de serem pessoas diferentes e melhores.

Dos doze apóstolos, há nomes que viveram no anonimato, aparecem na Bíblia pouquíssimas vezes, no entanto, estas pessoas não foram menos importantes que os outros que tem seus nomes conhecido até pelo crente mais neófito. A lição extraída da passagem bíblica que fala da eleição dos doze, é que Deus dá absoluta oportunidade a qualquer que, tendo aceitado a Jesus Cristo como Salvador, se dispõe a trabalhar na Sua obra. Mesmo conhecendo completamente o caráter de cada um dos que haveriam de ser escolhidos, Deus concedeu a oportunidade de fazerem diferente e acertadamente, sem fazer acepção, ou seja, Deus usou os mesmos requisitos para determinar a escolha.

Agora me veio a mente, as atitudes de alguns pastores que em nome da “santidade de deus”, expulsaram, condenaram, impediram e proibiram que muitos pecadores se aproximassem de Jesus, tudo por causa de usos e costumes religiosos.

Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.”

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.