Maltratar o próprio corpo é ultrajar o Senhor da vida.

I Samuel 2: 6; Efésios 5: 29-30
O SENHOR é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela.” “Porque nunca ninguém aborreceu a sua própria carne; antes, a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja; porque somos membros do seu corpo.”

Soberba é uma manifestação de orgulho, de pretensão e de superioridade sobre as outras pessoas. É a arrogância, a altivez, a autoconfiança exagerada. Soberba é um substantivo feminino, do latim supervia, que significa elevação, presunção, orgulho. É também um vício pernicioso na vida do crente. “Ela é a principal porta que o diabo usa para entrar nos corações daqueles que têm zelo pelo avanço da causa de Cristo. É a principal via de entrada da fumaça venenosa que vem do abismo para escurecer a mente e desviar o juízo. É o meio que Satanás usa para controlar cristãos e obstruir uma obra de Deus. Até que esse vício seja curado, em vão se aplicarão remédios para resolver quaisquer outras enfermidades.”

A soberba é muito mais difícil de ser discernida do que qualquer outra fonte de corrupção porque, por sua própria natureza, leva a pessoa a ter um conceito alto demais de si própria. É alguma surpresa, então, verificar que a pessoa que pensa de si acima do que deve, está totalmente inconsciente desse fato? Ela pensa, pelo contrário, que a opinião que tem de si está bem fundamentada e que, portanto, não é um conceito elevado demais. Como resultado, não existe outro assunto no qual o coração esteja mais enganado e mais difícil de ser sondado. A própria natureza da soberba é criar autoconfiança e expulsar qualquer suspeita de mal em relação a si próprio.”

A maneira mais fácil de identificar um soberbo viciado, é pelas obras. Ele se julga mais espiritual que qualquer outra pessoa e, desta forma, é dispensável, para ele, qualquer tipo de ensino ou instrução, evoluindo para a rejeição de qualquer ajuda que se lhe ofereça. O que o soberbo não quer entender é que quando Deus entra em relação espiritual com uma pessoa, o corpo dessa pessoa toma-se um templo do Espírito Santo. Os filósofos pagãos falavam do corpo com desprezo; consideravam-no um estorvo à alma, e almejavam o dia quando a alma estaria livre das suas complicadas e enredosas roupagens. Mas as Escrituras em toda parte tratam o corpo como obra de Deus, a ser apresentado a Deus, usado para a gloria de Deus.

Um viciado pode, até, desprezar a sua dignidade, e assim se tornar semelhante aos irracionais que perecem, mas ele não é irracional. Mesmo na sua degradação, o homem é testemunha da sua origem nobre, pois o animal não pode degradar-se. Ninguém, em sã consciência, diz a um cão que ele deve ser um cão melhor, com mais dignidade, pois o cão sempre foi e sempre será um cão, mas ao viciado, ao homem degradado moralmente e espiritualmente, podemos ensinar o “Caminho” para o aperfeiçoamento.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referencias:
ORGULHO ESPIRITUAL OCULTO – Jonathan Edwards

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.