As Escrituras condenam o colocar toda a confiança no ser humano.

Jeremias 17: 5-7
Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR! Porque será como a tamargueira no deserto e não sentirá quando vem o bem; antes, morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável. Bendito o varão que confia no SENHOR, e cuja esperança é o SENHOR.”

Um terceiro vício que queremos apontar como grave entre os crentes é o vício da carnalidade. Carnalidade é a qualidade ou condição do que ou de quem é carnal; na área da sexualidade é alguém que preza e explora sua sensualidade, lascívia, voluptuosidade, e na área do caráter e da moral, indica alguém que é arrogante, impetuoso e presunçoso. A carnalidade tem sua origem no interior do homem. E, quando a Bíblia nos adverte que um abismo chama outro abismo, ela está nos alertando acerca do pecado, pois não existe pecado isolado, um pecado é consequência de outro, isto é, o segundo pecado reforça o primeiro e assim sucessivamente. Sendo assim, a carnalidade de alguém não pode ser refletida apenas nas questões sexuais, ela abrange todo o ser.

A manifestação da carnalidade se dá quando a pessoa preza toda sabedoria humana, e neste caso, o crente carnal está sob controle total da sua própria natureza, ele confia em si mesmo, em todos os aspectos. Confia na sua capacidade física, no seu intelecto e na sua espiritualidade. Não discorda das doutrinas bíblicas, contudo, não as pratica; aceitou Jesus como salvador, mas nunca como seu Senhor; e, gosta de estar no “corpo” de Cristo, mas não de ser um membro dele.

Ser carnal é uma opção que o crente faz, ela não é algo pelo qual todo crente terá que passar, e quando o crente opta por ser carnal, ele não desenvolve, não cresce e, não amadurece. Seus conceitos bíblicos, por mais distorcidos que estejam do conceito doutrinário, jamais podem ser afrontados. Um crente carnal é o primeiro a se manifestar diante da verdade exposta, mesmo sabendo que contra a verdade não existe argumento. E, sua manifestação contrária as doutrinas, e, em alguns casos os costumes, são sempre feitas de forma veemente, como se ele fosse o dono da verdade. O crente carnal é irreverente, insubordinado, parcial e desarmonizante. O culto em que ele não recebe nenhuma oportunidade, no seu conceito é frio e, se não for por ele, o louvor não chega aos Céus e a Palavra não cumpre o propósito para qual foi enviada

O profeta Jeremias não está condenando as pessoas que confiam em outras pessoas, não é isso. Claro que toda nossa confiança, esperança e fé tem que estar postas em Deus, mas não existe nada na Bíblia que condena, proíbe ou impede que tenhamos pessoas que sejam de confiança. Mas, o que o profeta está dizendo é que maldito é aquele que confia em si mesmo. Contudo, não entenda essa confiança como sendo algo que te faça ser ousado em determinadas situações, ou seja, mesmo conhecendo as suas limitações, às vezes, avança com atrevimento. O que a Palavra de Deus está nos ensinando é não podemos nos considerar autossuficientes.

“Bendito o varão que confia no SENHOR, e cuja esperança é o SENHOR”

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.