Todo esforço é necessário para alcançar as vidas sem Deus.

I Coríntios 9: 22
Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para, por todos os meios, chegar a salvar alguns.

O apóstolo Paulo nos dá um ótimo exemplo de como temos que nos esforçar ao máximo para tentar ganhar algumas almas para o Reino de Deus. Todo esforço deve ser empregado neste árduo trabalho, visto que as obras que se opõe são mais “atraentes” do que as que o Evangelho de Cristo oferece. Em certos momentos, as batalhas parecem injustas, mas, mais poderoso é o que está conosco. Paulo não está sugerindo que devemos participar ou compartilhar literalmente das mesmas condições miseráveis que os pecadores vivem, mas que todo esforço deve ser empregado para esse fim.

Este trecho da carta que Paulo escreveu a igreja de Corinto, enfatiza que cada grupo de pessoas deve ter uma abordagem específica para evangelização. Em hipótese alguma ele está dizendo que se vamos evangelizar os viciados em drogas, devemos proceder como eles procedem; as irmãs se forem evangelizar uma prostituta não precisam agir ou se vestir como elas se vestem. Da mesma forma são os grupos religiosos, não precisamos conhecer a religião do evangelizado, temos que conhecer a fundo a nossa religião. Mas o que esse assunto tem a ver com ética cristã e redes sociais? Ora, todos nós que utilizamos as redes sociais para evangelização, devemos ter um cuidado extremo para não usarmos uma linguagem que possa ser ofensiva a qualquer pessoa ou grupo religioso, tudo quanto postamos deve ser de maneira imparcial. Quando escrevemos, o nosso esforço ao escolher meticulosamente as palavras, é para que nossos artigos alcancem o maior número de pessoas independente do credo.

Não podemos fazer da separação física dos internautas, motivo para destratarmos as pessoas com quem estamos interagindo nas redes sociais. Com toda certeza, Paulo, se estivesse vivendo nos nossos dias, diria que se faz de internauta para ganhar os internautas. Devemos estar conscientes de que do outro lado, tem uma pessoa tão necessitada de salvação, assim como nós. A forma como vamos tratar as pessoas é que vai determinar se serão nossos contatos ou seguidores.

O trabalho de evangelismo através das redes sociais é tão importante quanto o evangelismo nas ruas ou nos lares. Aqueles que se esforçam em manter seus blogs e sites sempre atualizados com artigos que levem as pessoas a se despertarem para o momento que a igreja está vivendo, são impulsionados pelo Espírito Santo a continuarem mesmo que não recebam apoio dos irmãos mais próximos.

Podemos dizer, sem medo de errar, que as redes sociais são pontes que fazem com que o Evangelho de Jesus Cristo se expanda com maior rapidez e que atinja um maior número de pessoas. A Rede Mundial de Computadores – WEB – está sendo uma ferramenta útil e ágil na evangelização. Alguns assuntos que antes eram tratados apenas como aspecto local, hoje podemos discuti-los num grupo formado por pessoas de diferentes lugares. E o mais impressionante é que todas as pessoas, mesmo estando distante, falam a mesma “língua”, expressam o mesmo pensamento e sentimento.

As redes sociais têm seu lado negativo? Sim, tem. Mas ela pode oferecer mais benefícios que imaginamos.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.