Quem ama ao próximo cumpriu a Lei.

Romanos 13: 8
A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.”

O cristianismo não nasceu com a intenção de combater as religiões com suas tradições e costumes, mas, tão somente, esclarecer que as interpretações doutrinárias da Sagrada Escritura, tinham sido adulteradas pelos religiosos. As religiões haviam colocado as tradições e os costumes como a essência da salvação e, também, como o padrão moral, espiritual, social e religioso do crente em detrimento as doutrinas da Palavra de Deus. O cristianismo não surgiu com uma inovadora prática dos costumes e tradições, mas com a correta interpretação e prática das SÃS DOUTRINAS DA PALAVRA de DEUS. Jesus não trouxe nenhuma novidade doutrinária, não mudou nada do que estava escrito, apenas ensinou a maneira adequada, o modo certo de interpretar e praticar tudo o que Deus determinou, em Sua Palavra escrita, aos seus eleitos.

Embora não tivessem recebido ensino diretamente dos apóstolos de Cristo, os crentes de Roma não cometiam nenhum erro doutrinário que pudesse ser qualificado como grotesco, a carta de Paulo era somente de caráter incentivador a realçarem e persistirem nas práticas inerentes ao crente, aqueles que agora vivem novidade de vida.

A exortação de Paulo, não se aplica a questões comerciais apenas. Paulo não está dizendo que o crente não pode comprar nada fiado. Não é nada disso! Claro que nem precisamos entrar neste mérito da questão, pois, o crente tem OBRIGAÇÃO moral de ser cumpridor de tudo quanto lhe é imputado na Palavra de Deus. O que Paulo está dizendo é que, se existe algum sentimento no crente de que ele está em débito com alguém, que não seja outra coisa além do dever de amá-lo. Em outras palavras, nosso amor ao próximo deve ser manifestado sem a influência de qualquer tipo de interesse.

“A ninguém devais coisa alguma”, isto quer dizer: Não continuem em um estado de dívida de quaisquer das obrigações mencionadas no versículo anterior, mas cumpram-nas e paguem-nas completamente. Livrem-se de todas as dívidas, não negando, ignorando nem fugindo delas, mas pagando-as: existe somente uma dívida de que ninguém consegue se livrar – a dívida do amor”. “Não devam nada a ninguém, exceto o amor dedicado uns aos outros”

O amor ao próximo é a maior evidência de que o crente entendeu de forma bem clara as doutrinas da Bíblia. Quando o amor flui naturalmente no coração do crente, sem que haja influência de qualquer natureza, não há necessidade de outra lei qualquer para administrar seus atos. Quando o crente ama seu próximo, ou se põe como próximo de qualquer pessoa, ele cuidadosamente atentará para que nenhuma lei de Deus seja infligida.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Beacon

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.