Os anjos são identificados na Bíblia de diversas formas.

Colossenses 1: 16
Porque nEle foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por Ele e para Ele.”

A Bíblia deixa claro que Deus é auto-suficiente e não tem qualquer relação de dependência de nada e de ninguém. Ao realizar a obra da criação, Ele o fez não por necessidade, mas por sua soberana e livre vontade de fazer o que quer e o que lhe apraz. A criação teve um princípio tanto para as coisas visíveis como para as invisíveis. A prova irrefutável do ponto de vista bíblico está no primeiro versículo da Bíblia: “No princípio criou Deus os céus e a terra”. Desta declaração, entende-se que, num momento específico, conforme sua soberana vontade, Deus criou a matéria e a substância que antes nunca existiram.

A “Angelologia” é uma doutrina específica dentro do contexto daquilo que denominamos de Teologia Sistemática, a qual se ocupa em estudar a existência, as características, natureza moral e atividades dos anjos. Considerando que Deus é Espírito, que não participa de maneira nenhuma dos elementos materiais, é natural presumir que existem seres criados que se assemelham mais com Deus do que com as criaturas terrestres que combinam o elemento material com o imaterial. Há um reino material, um reino animal e um reino humano; assim, podemos presumir que há um reino angélico ou espiritual. Contudo, a Angelologia não repousa sobre a razão ou a suposição, mas sobre a “Revelação”.

Somente Deus conhece todos os seus anjos pelo nome. Na Bíblia há somente o registro do nome de três anjos – Miguel, Gabriel e Lúcifer. A Bíblia faz referências aos anjos de diversas formas, por exemplo: seres viventes – “Há diante do trono um como que mar de vidro, semelhante ao cristal, e também, no meio do trono e à volta do trono, quatro seres viventes cheios de olhos por diante e por detrás.”; mensageiros – “Estava vendo isso nas visões da minha cabeça, estando eu na minha cama; e eis que um vigia, um santo, descia do céu,”; anjos de Deus – “E disse-lhe: Na verdade, na verdade vos digo que daqui em diante vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem.”; ministros – “Faz dos seus anjos espíritos, dos seus ministros um fogo abrasador.”; poderosos – “Bendizei ao SENHOR, todos os seus anjos, valorosos em poder, que executais as suas ordens e lhe obedeceis à palavra.”; e, carros – “Os carros de Deus são vinte mil, sim, milhares de milhares. No meio deles, está o Senhor; o Sinai tornou-se em santuário.”

Os anjos foram criados em número incontável, só o Senhor o sabe. Eles não existem eternamente, foram criados a partir de uma decisão de Deus e, mesmo com Lúcifer caindo e arrebanhando um terço dos que estavam no céu, ainda assim, seu número, no céu, é inimaginável.

Erivelton Figueiredo

Deus ter abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Doutrina dos Anjos – FEST – Filemom Escola Superior de Teologia
– Conhecendo as doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.