Existe um conflito interno na vida do crente entre a carne e o espírito.

Gálatas 5: 16-18
Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne; e estes opõem-se um ao outro; para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.”

Sob nenhuma alegação, podemos definir a Lei de Deus como um código justo de punição ao pecador. Não! Deus não preceituou a lei com esse objetivo, antes é para revelar ao pecador a necessidade em cumpri-las, caso deseje reatar o relacionamento com Deus. Longe de mim, estar dizendo que o cumprimento da Lei é o caminho que leva o homem a Deus, nunca levou e nunca levará, ela serve para apontar o “Caminho” que o homem pecador deve percorrer. A lei, por si mesma, nunca resolveu o problema do transgressor, ela revela ao transgressor que existem duas saídas para a sua transgressão: sofrer as penalizações ou ser justificado delas.

Com a queda de Adão, todos os homens (com exceção do Senhor Jesus) se tornaram moralmente imperfeitos, por causa disso, ninguém esteve ou está habilitado, por si mesmo, cumprir a Lei de Deus. Nenhum argumento, nenhuma obra, nenhum estilo de vida por mais piedoso e carismático que seja, é suficiente o bastante para justificar o homem diante de Deus.

A salvação é uma doutrina que deve ser ensinada sistematicamente nas igrejas. Existem muitos irmãos que não tem a mínima noção do processo de salvação, muitos pensam que salvação é como que um passe de mágica, basta aceitar Jesus como salvador e tudo se resolve instantaneamente. Não vamos alcançar o Céu sem esforço e, o “sem esforço” aqui não se aplica as obras e, muito menos, obediência à Lei, o “esforço” aqui é no sentido de lutar, batalhar, resistir e renunciar a nós mesmos, e, por acaso, existe esforço maior que este? Esse esforço se aplica em obedecer sem questionamentos.

Quando falamos em cumprir a Lei de Deus, nos referimos ao cumprimento cabal de toda ela, e não somente alguns preceitos, pois a Palavra de Deus diz: “Porque quem quebra um só mandamento da lei é culpado de quebrar todos”. Diante disto, o julgamento que fazemos de nós mesmos, está totalmente equivocado, por que julgamos que estamos cumprindo a Lei dizendo que amamos a Deus sobre todas as coisas, mas fazemos acepção do próximo; julgamos que somos cumpridores da Lei porque não matamos, mas rotineiramente estamos furtando nos trocos recebidos, nos impostos de renda e fraudando o consumo de água e energia; julgamos que somos cumpridores da Lei porque guardamos dias e festas solenes, porém, não santificamos a própria vida ao Senhor.

Não estamos mais sob o jugo da lei, pois Jesus – o Homem perfeito. cumpriu toda ela para satisfazer as exigências que Deus tinha para com o homem. Fomos salvos pela graça de Deus na pessoa de Jesus Cristo e Jesus nos concede poder para continuarmos salvos.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.