Comendo do próprio trabalho.

Salmos 128:2
Pois comerás do trabalho das tuas mãos; feliz serás, e te irá bem”.

O Senhor nos assegura, pela Sua Palavra, que o temor a Ele é o princípio da sabedoria e, embora o termo na língua portuguesa seja usado para definir o ato ou efeito de temer, ou seja, o medo, receio, pavor e terror de algo ou alguma coisa, no sentido bíblico ele se aplica como sendo uma rigorosa obediência e demonstração de extrema reverência com o intuito de agradar a Deus. E, por isso, o versículo de hoje não pode ser aplicado a qualquer pessoa, ele deve completar o sentido do versículo anterior, ou seja, a promessa do versículo dois, somente se cumpre na vida de quem está vivendo em conformidade com o primeiro versículo – temendo a Deus.

O homem sem Deus vê, em si mesmo, toda a capacidade para conquistar seus sonhos. Segundo seu próprio conceito, o homem sem Deus, assegura que o vigor físico para desempenhar as mais pesadas tarefas, se deve, a uma vida saudável, onde a alimentação balanceada e a atividade física regular é o suficiente para lhe proporciona isso. O homem sem Deus está seguro e convicto de que todas as conquistas na área do conhecimento se devem ao seu alto Q.I. Ele estudou, ele se esforçou e ele conquistou sem o auxilio de ninguém. O homem sem Deus entende que tudo quanto conquistou na vida, independentemente se estava ou não dentro de suas possibilidades e capacidade, é pelos próprios méritos. O homem sem Deus está seguro e convencido de que foram suas virtudes que lhe proporcionaram a abertura das portas para o sucesso, seja ele em qualquer esfera.

Esta passagem bíblica afirma categoricamente que Deus não se agrada do preguiçoso ou daquele que deseja viver como parasita. A promessa de sucesso está inerentemente atrelada ao esforço pessoal do homem. O Senhor está garantindo que aquele que anda conforme Sua expressa vontade irá se refestelar com o que suas mãos produzirem. Entendam que Deus não está prometendo abundancia, mas primeiramente, Ele garante a prosperidade – “Feliz serás”. Desta forma, o homem que teme a Deus olhará para o fruto do seu trabalho, independente da quantidade produzida, com olhar de gratidão a Deus por lhe proporcionar o necessário para sua provisão. Assim é a vida do homem que teme a Deus – ele anda em retidão e temor diante do seu Deus crendo e confiando de que Ele está atento às suas necessidades.

Paulo ao escrever aos crentes filipenses, declarou o entendimento deste Salmo, se expressando da seguinte forma: -“Porque já aprendi a contentar-me com o que tenho”. E o que Paulo está dizendo não é que é obrigado a se dar por satisfeito com o que Deus lhe proporcionou, porém, muito melhor do que isso, ele está dizendo que é feliz com o que Deus lhe tem retribuído pelo seu esforço e trabalho.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

One thought on “Comendo do próprio trabalho.

  • 19 de setembro de 2019 em 20:14
    Permalink

    E desse Jeito, comigo deu certo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.