Somos filhos de Deus.

João 1:12
Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome

Teologia da prosperidade (também conhecida como Evangelho da prosperidade) é uma doutrina religiosa cristã que defende que a bênção financeira é o desejo de Deus para os cristãos e que a fé, o discurso positivo e as doações para os ministérios cristãos irão sempre aumentar a riqueza material do fiel. Baseada em interpretações não-tradicionais da Bíblia, geralmente com ênfase no Livro de Malaquias, a doutrina interpreta a Bíblia como um contrato entre Deus e os humanos; se os humanos tiverem fé em Deus, Ele irá cumprir suas promessas de segurança e prosperidade. Reconhecer tais promessas como verdadeiras é percebido como um ato de fé, o que Deus irá honrar.

A falaciosa teologia da prosperidade tem feito muitos reféns da ganancia por bens materiais. E, a grande maioria das presas desta demoníaca teologia são os crentes que professam terem nascido em berço evangélico; crentes que já poderiam estar sendo úteis na obra de Deus, porém, ainda estão sendo alimentados com “mamadeiras”; crentes que não amadureceram na fé e, muito menos, cresceram na graça e no conhecimento. São crentes tratados com “mimos” por que não podem ser contrariados em seus conceitos arcaicos e equivocados sobre Deus.

Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?”, esse versículo bíblico é o suficiente para reprovar essa teologia. Não precisamos fazer inúmeras citações bíblicas para convencer as pessoas de que este ensino é pernicioso e corruptor. A verdade está estampada de maneira muito clara e com extrema facilidade de compreensão, de forma que ninguém precisa ser teólogo para entender o que Deus está falando neste versículo, e nem há a necessidade de se fazer uma minuciosa explanação dele.

Ora, a fé é imprescindível para a salvação e, sabemos e cremos nisso. Sabemos também que, as bênçãos descritas e prometidas na Bíblia são em razão da salvação e, em vista disto, os que estão verdadeiramente salvos, pouco se importam ou não estão preocupados com bens materiais. O entendimento que o salvo tem daquilo que lhe chega às mãos vindo de Deus, é simples – Deus está compartilhando comigo o que é Seu.

As promessas asseguradas na Bíblia são para os filhos de Deus. E, a pergunta que deve ser feita não é: ”quem são os filhos de Deus?”, mas “como ser um filho de Deus?”.
– Paulo escrevendo aos crentes de Roma assegurou que: “Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus”;
– João afirma, na sua primeira carta, que os filhos de Deus são facilmente identificados da seguinte maneira: “Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus”;
– Mateus, também, ensina no evangelho que os filhos de Deus têm características que lhes são próprias: “Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus”;
– Por fim, Paulo ao escrever aos Gálatas disse: “E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai”.

Em suma, meus queridos(as), os que são filhos de fato, não se afligem, pois, sabem e confiam que o Pai Celeste, no tempo oportuno agirá a seu favor. E, não importa se derramará abundantemente ou só o suficiente, o importante é que Ele socorre sempre os Seus filhos.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– https://pt.wikipedia.org/wiki/Teologia_da_prosperidade

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.