Os cristãos devem honrar os que são colocados por Deus na obra.

Hebreus 13: 7
Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver”.

Embora o Senhor não tenha revelado a Davi qual era o propósito da unção que recebera, as declarações que as pessoas davam acerca dele, eram guardadas no seu coração – a canção das mulheres israelitas a respeito dos seus feitos; a declaração dos criados de Aquis quando o reconheceram; e, até do próprio “príncipe” Jonatas, filho de Saul, ele ouvira sobre sentar no trono. Então, ainda que não tivesse certeza absoluta do propósito da unção, contudo, ele percebia pelas circunstâncias que Deus o estava conduzindo para algo extraordinário.

Além de outras virtudes que tinha, a humildade e dedicação de Davi nos chama a atenção. Ainda que os fatos apontassem para ele como o sucessor de Saul no trono de Israel, a sua humildade o manteve no seu lugar, bem como sua dedicação ao rei não lhe permitiu intentar contra o rei ou contra o seu governo. Não vemos em momento algum da história Davi se declarando inimigo de Saul, mesmo debaixo de muita “pressão” dos amigos, ele nunca estendeu sua mão para prejudicar Saul e, também, nunca permitiu que os que estavam com ele tentassem alguma coisa contra a vida do rei Saul.

A “campanha eleitoral” de Davi estava fundamentada na honestidade. No coração de Davi um sentimento era claro e enfaticamente taxativo – o trono não ia ser tomado à força, Deus o entregaria em suas mãos. Não há registrado nas páginas da Bíblia, nenhuma campanha eleitoral acirrada concorrendo o trono de Israel, mas as circunstâncias eram determinantes e, o desfecho do processo sucessório era inevitável, porém, Davi não deixou que a ganância pelo poder inundasse seu coração, por isso, não vemos Davi “manchando” o nome de Saul para desmoraliza-lo diante do povo, muito pelo contrário, o que encontramos é Davi advertindo os que queriam prejudicar o rei de Saul de alguma forma, para não agirem contra o rei.

A única coisa em que Davi acreditava era que YHWH tinha escrito uma história a seu respeito e, por causa disto, o desfecho dessa história tinha que ser como o Senhor já tinha determinado. Acredito que Davi esperaria quanto tempo fosse necessário, mas intrometer-se no enredo do Escritor, isso ele não faria. Saul estava no trono e, enquanto permanecesse lá, a posição de Davi era a de servo do rei, com unção ou sem unção ele era um “reles” servo do rei. E, é uma coisa notável a integridade do caráter de Davi, nenhum dos conselhos que recebera dos “amigos” foi forte o suficiente para influenciar nas suas ações.

Que contraste nos dias de hoje. É muito comum vermos nas igrejas as pessoas usando as outras como “degraus” para alcançarem seus objetivos. São discípulos da doutrina de Balaão – colocam tropeços no caminho dos que estão em evidência na obra do Senhor, com a intenção de estorvar-lhes o ministério.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.