A natureza do Anticristo.

II Tessalonicenses 2: 1-12
 “Ora, irmãos, rogamo-vos, pela vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e pela nossa reunião com Ele, que não vos movais facilmente do vosso entendimento, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como de nós, como se o Dia de Cristo estivesse já perto. Ninguém, de maneira alguma, vos engane, porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco? E, agora, vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que, agora, resiste até que do meio seja tirado; e, então, será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; a esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais, e prodígios de mentira, e com todo engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E, por isso, Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira, para que sejam julgados todos os que não creram a verdade; antes, tiveram prazer na iniquidade”.

Rogo aos leitores que não se abstenham da leitura integral do texto, pois ela é de suma importância para a solidez da nossa fé e a convicção de que os fatos se desenrolarão conforme está explicitamente escrito. Sem dúvida alguma, há alguns mistérios que, dos quais, não encontraremos respostas concretas, mas, indiscutivelmente, estaremos muito próximos da verdade, o que não nos dá o direito de nos vangloriar.

O apóstolo Paulo tinha de lidar com falsos mestres que diziam que o Dia do Senhor já tinha chegado. Os crentes de Tessalônica tornaram-se inquietos e alarmados porque esses falsos mestres, segundo parece, negavam a volta literal do Senhor e “nossa reunião com ele” no arrebatamento. Sem dúvida, eles já não se encorajavam uns aos outros da maneira que Paulo lhes ordenara.  Por isso, Paulo explicou que aquele dia não viria “sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição“. Isto é: essa apostasia e a revelação do Anticristo seriam as primeiras coisas a acontecerem no Dia do Senhor. Assim não aconteceria enquanto “o mistério da injustiça” estivesse refreado.

O nome Anticristo provém das epístolas de João, onde João dá a entender que este personagem virá futuramente. Os leitores, porém, precisam tomar cuidado com os muitos “anticristos” que atuaram na história da humanidade e que nos dias de hoje continuam atuando (que falsamente alegam ser “ungidos”), tudo o que sabemos e o que temos visto acerca destas pessoas não os identificam como sendo o Anticristo, mas tão somente é a atuação do espírito do Anticristo através destas pessoas.

Paulo chama a atenção dos crentes de Tessalônica sobre dois grandes eventos que precederão a vinda de Jesus – a apostasia e a revelação do homem do pecado. Do primeiro evento, a apostasia, estamos vendo como isso está caminhando a passos largos para se realizar. Embora os crentes em suas respectivas épocas esperassem Jesus para os seus dias e, sem dúvida, viviam circunstâncias semelhantes aos dias de hoje, todavia, em nenhum momento de toda a história da igreja se viu um numero tão expressivo de apóstatas como hoje em dia. A quantidade de crente caído dentro das igrejas é alarmante.

Não é o “Corona vírus” que delimitará a vinda de Jesus; não são acontecimentos esporádicos e isolados que revelarão o tempo do fim. As pessoas ficam incomodadas com essas “bobagens” que só servem para a promoção do caos e não se atentam para o que está escrito na Palavra de Deus. Os sinais da vinda de Jesus devem ser observados dentro da igreja e não no mundo. A apostasia ocorrerá dentro da igreja e não no mundo, Paulo está se referindo a apostasia dos crentes.

O Anticristo não chamará a si próprio Anticristo. Ele será o maior e último de todos os cristos falsificados, e provavelmente alegará ser o Cristo verdadeiro, bem como o verdadeiro Deus – “Acautelai-vos, que ninguém vos engane” “Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo aqui ou ali, não lhe deis crédito, porque surgirão falsos cristos e falsos profetas e farão tão grandes sinais e prodígios, que, se possível fora, enganariam até os escolhidos”.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Teologia Sistemática – Stanley Horton
– Teologia Sistemática – Louis Berkhof

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.