A circuncisão tornou-se um sinal de distinção entre judeus e gentios.

Gênesis 17: 10-11
 “Este é o meu concerto, que guardareis entre mim e vós e a tua semente depois de ti: Que todo macho será circuncidado. E circuncidareis a carne do vosso prepúcio; e isto será por sinal do concerto entre mim e vós”.

A circuncisão prescrita por Deus a Abraão e seus descendentes (somente homens) visava conscientizar as pessoas de duas coisas: uma aliança vigente e vida santificada. A circuncisão é, literalmente, a remoção cirúrgica do prepúcio do órgão sexual masculino. Ela foi prescrita como um sinal externo necessário para que alguém fosse identificado como pertencente ao povo da aliança do Senhor. A aliança que o Senhor fez com Abraão consistia em exigências de Deus em relação ao comportamento de Abraão e promessas decorrentes do cumprimento das exigências – “Anda na minha presença e sê perfeito”. A circuncisão era um sinal adequado para o povo escolhido de Deus, porque a pureza espiritual e a santidade deveriam caracterizar a sua vida.

A circuncisão tem conotação de vida intima com Deus. Isto é, ainda que alguém demonstre externamente que não é verdadeiramente convertido, todavia do que se passa no seu intimo só o Senhor tem o pleno conhecimento. Da mesma forma que no Antigo Testamento os homens não tinham que expor suas genitálias para “provarem” que estavam circuncidados, hoje o crente não tem que viver preocupado em provar que está convertido, porém, o sinal externo da aliança de Deus com Abraão exige que o circuncidado seja separado exclusivamente para Ele. Desta forma, como hoje em dia não há nenhuma possibilidade visível de “provarmos” que o nosso coração está circuncidado, esta evidência se dá pela vida santificada que vivemos. As mesmas exigências feitas por Deus a Abraão são válidas para nós nos dias de hoje.

No que se aplica a vida santificada como sinal da circuncisão, no Antigo Testamento, era para fazer distinção entre judeus e os outros povos pagãos, sendo assim, esse aspecto positivo da circuncisão tem enorme relevância ainda hoje – a igreja do Senhor TEM OBRIGATÓTRIAMENTE que ser distinta do mundo, ou seja, – “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

Já no Antigo Testamento o Senhor disse que Israel entendeu errado qual era a real necessidade da circuncisão. A circuncisão exigida por Deus, não tinha como objetivo testificar que alguém era judeu, mas que pertencia ao Senhor, ao “O GRANDE EU SOU”, entretanto, Israel entendeu que a circuncisão física era necessária para que a pessoa pudesse ser alcançada pela promessa. Infelizmente, por isso, no lugar de promessa veio juízo devido ao modo de vida que Israel assimilou dos povos em redor de si. Contudo, o Senhor, pela Sua misericórdia, os advertiu solenemente sobre o que a circuncisão representava para Ele – “Circuncidai-vos para o Senhor e tirai os prepúcios do vosso coração, ó homens de Judá e habitantes de Jerusalém, para que a minha indignação não venha a sair como fogo e arda de modo que não haja quem a apague, por causa da malícia das vossas obras”.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:                                                
– Dicionário Bíblico Wycliffe

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.