Os apóstolos são testemunhas oculares do ministério, morte e ressurreição de Cristo.

Atos 1: 21-22
 “É necessário, pois, que, dos varões que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, começando desde o batismo de João até ao dia em que dentre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição”.

Lucas está nos dizendo que nenhum fundamento pode subsistir se edificado sobre ensinos que não tenham as mesmas características, ou seja, o que ele está ensinando é que a igreja jamais chegaria aonde chegou (até nós) se cada um dos apóstolos tivesse tomado uma direção diferente da que Jesus Cristo deixou como alvo. Os apóstolos foram comissionados a fazerem discípulos, nunca deveriam se esquecer de que tais “discípulos” deveriam seguir impreterivelmente a Jesus, somente a Jesus. E, os ensinos que seriam ministrados pelos apóstolos tinham que ser os mesmo que, pessoalmente, receberam de Jesus Cristo.

 No que diz respeito à igreja, como instituição ela tem que preencher os requisitos que as leis seculares exigem para ser reconhecida como tal, pois, de forma efetiva, as igrejas são vistas segundo a legislação como organizações religiosas e pertencem a um grupo denominado Terceiro Setor. O Terceiro Setor é um termo utilizado para designar as organizações sem fins lucrativos, contado com participação voluntária ou remunerada, de caráter não governamental. Ou seja, são dirigidas por um grupo de pessoas, não possuindo um dono ou sócio. Em resumo, uma igreja é uma entidade sem fins lucrativos dirigidos por membros de uma confissão religiosa, que prestam um culto em comum. Mas, como o organismo vivo do qual a “cabeça” é Cristo não são as leis seculares que vão regulamentar a sua conduta, no que diz a “prestação de serviços”, neste mundo. Enfim, embora as leis seculares sejam necessárias para que uma igreja esteja regularizada como uma organização, não são as leis que determinam a sua forma de atuar (fazendo discípulos) na sociedade.

Os crentes, aqueles que foram “chamados para fora”, se separarão dos conceitos materialistas prevalecentes no mundo, bem como de suas práticas e, “renunciando a si mesmos” seguirão a Cristo que misticamente é representado pela igreja que, sendo o Seu corpo, trabalha exaustivamente anunciando as Boas Novas de salvação e fazendo discípulos para Jesus. Estes crentes estão cientes de que sofrerão e serão perseguidos pelo mundo com seu sistema e seus costumes por causa do nome de Jesus.

Nenhuma igreja local tem o direito de se chamar de igreja segundo as normas do Novo Testamento, a não ser que esteja se esforçando para manter uma conduta segundo a doutrina dos apóstolos e profetas. Igreja não se identifica pelo nome bíblico que tem, mas pela conduta que está fundamentada nos ensinos dos apóstolos e profetas. Igreja são aqueles que perseverarem no caráter piedoso e nos padrões da justiça ensinados pelos apóstolos para a direção e a manutenção da sua vida espiritual.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal
– https://etikasolucoes.com.br/como-abrir-uma-igreja/

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.