Deus planejou abençoar todas as famílias da terra.

Gênesis 2: 24
 “Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne”.

É muito comum ouvirmos alguns pregadores dizerem que quando o Senhor conduziu todos os animais até Adão para que esse lhes nomeassem e ao findar a tarefa, Deus viu que para o homem não tinha uma companheira. Não é bem assim que a Bíblia diz. A Palavra de Deus diz com extrema clareza que foi o próprio homem que concluiu que para ele não havia um par – “… mas para o homem não se achava adjutora que estivesse como diante dele”. Provavelmente isso foi um “teste” o qual o Senhor fez com Adão. Não que o Senhor não soubesse qual seria a atitude do homem, mas para que o próprio homem, em um exame simples concluísse, por si mesmo, que ele era, por enquanto, a única criatura cuja natureza era superior a todos os demais seres criados.

Tendo Adão concluído, por si mesmo, que para ele não tinha companheira, então o nosso Deus providencia uma companheira com a mesma natureza para ele. Além da mesma natureza era, também, geneticamente semelhante a ele – “osso dos meus ossos e carne da minha carne”. Está, então, executado o que Deus já havia planejado para o homem antes de tê-lo criado – o casamento. Que fique bem esclarecido que não foi Adão quem idealizou o casamento para si mesmo, mas que isso já era plano do Senhor para o homem que seria criado.

Não podemos criar, em torno da narrativa de Genesis sobre a criação de Eva, fábulas ou estórias da carochinha. Ao receber a sua mulher, Adão não ficou apalpando-a como que estivesse examinando-a para verificar se ela era alguém como ele. Não encontramos nada disso na Bíblia. A Palavra de Deus tão somente diz que ele a recebeu – Deus a entregou e ele a recebeu.

Os textos registrados na Bíblia nos versículos 24 e 25 do capítulo 2 do livro do Gênesis não foram pronunciados por Adão, mas por Deus. O texto destes versículos é uma reflexão de Deus sobre aquele acontecimento e sua declaração do princípio da unidade matrimonial declarada por Adão. A mulher está unida ao homem tanto no que se refere a sua origem (veio do homem) quanto ao casamento. O casamento é um relacionamento civil regulamentado por lei e deve ser um relacionamento espiritual e emocional governado pela Palavra de Deus e motivado pelo amor. O homem e a mulher não são “um só espírito” ou “um só oração”, por mais essenciais que sejam essas duas coisas, antes de tudo, são sim “uma só carne”.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Expositivo do Antigo Testamento – Warren W. Wiersbe

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.