O trabalho que vence a resistência.

Neemias 4: 6
 “Assim, edificamos o muro, e todo o muro se cerrou até sua metade; porque o coração do povo se inclinava a trabalhar”.

Sabe por que Golias avançava passo a passo sobre os israelitas? Com toda certeza Golias não estava confiante em si mesmo quando soube que o adversário seria o povo de Deus, porém quando ele percebeu que todo o povo se acovardara por causa de sua presença, então ele ganhou confiança e avançou sobre Israel. Em uma batalha os inimigos se respeitam até que um deixe transparecer seu medo e quando isso ocorre, o outro que lutava em condições de igualdade ou, até mesmo, inferioridade, ganha confiança e começa a avançar destemidamente.

Neemias quando viu as reais condições da cidade e do povo que nela estava, como dizem aqui na minha região – poderia ter voltado nas mesmas pegadas e, não seria criticado. Se ele tivesse voltado seus argumentos para justificar sua atitude eram verdadeiros. Afinal de contas um povo fraco e pobre somado a inimigos cruéis e impiedosos são desculpas mais que razoáveis para justificar o abandono por qualquer liderança. Contudo, como escrevemos anteriormente, Neemias não era um “crentezinho” qualquer, ele era um crente de fato e, por causa disto, ele não virou as costas a um povo debilitado que não tinha condições de “pagar” pelo seu “cachê”.

Outro dia ouvindo um pastor de renome, ele disse que foi consultar um pregador para saber o “preço” de um sermão e, ficou pasmado por duas razões: primeira, não foi recebido pessoalmente pelo pregador e, segunda razão, a resposta que recebeu da “assessora” foi que o ‘fulano” não pregava mais em igrejas, só em grandes congressos. Segundo o pastor a resposta que ele deu para a “assessora” foi: Caramba! O fulano está mais importante que Jesus Cristo. Mas, voltemos a Neemias.

Ninguém se engane quanto àquele que é despertado, por Deus, a trabalhar em favor do seu povo. Aquele que recebe de Deus um chamado não tem o mesmo comportamento dos que trabalham sem vocação alguma. Neemias enfrentou toda a oposição não porque era o mais “letrado” entre o povo, mas porque Aquele que o chamou também o condicionou (espiritualmente) para a realização daquele projeto – “Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade”.

Neemias tinha pleno conhecimento do tipo de opositores estava enfrentando. Ele sabia que eles usariam todos os artifícios para desestimular o povo na reconstrução da cidade e dos muros. Por isso é que Neemias não fez caso das ofensas proferidas, pois, as palavras que as pessoas dizem podem nos magoar, mas não podem, jamais, nos ferir, a menos que as deixemos penetrar nosso íntimo e nos contaminar. Quando perdemos tempo refletindo sobre as palavras do inimigo, estamos dando a Satanás um ponto de apoio que ele pode usar para lançar outro ataque ainda mais próximo.

A melhor opção, nesses casos, é orar e pedir que o Senhor peleje por nós e, então, voltar ao trabalho! Tudo aquilo que nos impede de realizar o que Deus nos chamou para fazer, só serve para ajudar o inimigo.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Expositivo do Antigo Testamento – Warren W. Wiersbe

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.