Cheio do Espírito como resultado da oração.

Atos 4: 31
 “E, tendo eles orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo e anunciavam com ousadia a palavra de Deus”.

Equivocadamente alguns crentes julgam que para ser cheio do Espírito Santo basta que o crente se esvazie de si mesmo, embora isso seja um fato, entretanto, não é a mais absoluta verdade. Não basta apenas ter esvaziado de si mesmo para estar cheio do Espírito Santo, é necessário, além disso, que se tenha uma vida de íntima comunhão com o Senhor, e não existe ferramenta mais eficaz que a oração para nos proporcionar um profundo relacionamento pessoal com o nosso Deus. Em toda Bíblia está registrado que todas as vitórias alcançados pelos servos de Deus foram em virtude de oração.

 Às vezes o nosso comportamento se assemelha ao de alguém que após uma longa e extasiante jornada chega ás margens de um imenso rio de águas límpidas e, estando exausto e sedento, senta-se à margem do rio e fica a espera de alguém que lhe dê um pouco daquela água. É, também, a mesma coisa que, ao retornamos para a nossa casa após exaustivo dia de trabalho, encontrarmos a nossa mesa repleta de alimentos, porém, em vez de nos servirmos, nos sentamos e ficamos a espera de alguém para nos servir. Embora o nosso Deus conheça todas as nossas necessidades e ansiedades e que em Suas mãos está tudo do que precisamos, o que Ele deseja é “conversar” conosco. Ele espera ansiosamente que cheguemos até Ele com nossas orações. Nas mãos do nosso Senhor estão todas as sortes de bênçãos, entretanto, Ele não vai distribuir isso aleatoriamente, são bênçãos específicas designadas a pedidos específicos.

Comumente vemos a oração como o momento de fazer nossos pedidos a Deus, todavia, a oração é muito mais que isso, ela é um momento de falarmos francamente com o nosso Senhor. É nesse momento que expomos as nossas fraquezas, temores e limitações; é no momento da oração que confessamos os erros e pecados; é no momento da oração que suplicamos pelo perdão e misericórdia do Senhor; é no momento da oração que rogamos pela presença do Espírito Santo em nossa vida, presença, essa, que é indispensável para conseguirmos testemunhar Cristo em nosso ser e nos orientar em todos os negócios desta vida. Se, de nossa parte, cumprirmos uma série de compromissos essenciais, então poderemos caminhar com confiança e expectativa de que nosso Pai Celestial nos atenderá em todos os nossos anseios.

A conclusão é simples, se buscamos a plenitude do Espírito Santo em nossa vida, devemos estar conscientes de que isso só será possível quando tivermos uma vida intima com Ele. E vida intima com o Espírito Santo implica em constante vigilância e incessante oração. Se nós temos o extremo cuidado de não colocar alimentos em utensílios sujos, muito mais exigente que nós é o Espírito Santo. Ele não vai “encher” um recipiente (um crente) que esteja em desuso a muito tempo, sem que antes este fique limpo.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– A oração de Jabez – Bruce Wilkinson

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.