O pastor em busca das ovelhas.

Ezequiel 34: 12
 “Como o pastor busca o seu rebanho, no dia em que está no meio das suas ovelhas dispersas, assim buscarei as minhas ovelhas; e as farei voltar de todos os lugares por onde andam espalhadas no dia de nuvens e de escuridão”.

O nosso intuito com estes singelos comentários é o de conscientizar aos que aspiram ao ministério pastoral de que, ainda que haja intimamente em nós esse desejo de forma muito intensa, ele não deve ser exercido se, de fato, não houver um chamado divino para isso, pois todos os que receberam esse ministério das “mãos” de homens, fracassaram. Lógico que isso não é uma regra, pois há casos em que o ministério foi dado por mãos de homens, mas quem recebeu, o recebeu como se tivesse recebido de Deus.

Encontramos na segunda carta que Pedro escreveu algumas características imprescindíveis e indispensáveis para que o ministério pastoral seja bem sucedido, todavia, como sabemos, nada na Bíblia deve ser visto como regra, por isso, o que passamos a escrever não quer dizer que todos que demonstram essas características estão exercendo seu ministério conforme a expressa vontade de Deus.

A primeira característica apontada no texto de Pedro sobre o que um pastor deve apresentar a fim de que fique evidenciado de que seu ministério está sendo exercido sob o chamado de Deus, é o seu interesse pelo “rebanho” do Senhor. Devemos nos atentar que o significado do termo “interesse”, nesse caso, não aponta estritamente para o desejo de conhecer a necessidade de alguém, antes, no sentido bíblico, o termo se aplica a uma atitude de benevolência para com uma pessoa e para com tudo que lhe diz respeito, ou seja, o verdadeiro pastor demonstra real interesse pela salvação das almas que estão sob seu governo.

A próxima característica é a experiência, e nesse caso, não estamos falando de experiência pastoral, mas de experiência pessoal com Deus. É a nossa experiência pessoal com o Cristo ressurreto que vai determinar a qualidade do nosso ministério seja ele qual for, mas, neste caso, o ministério pastoral. Geralmente, quando não temos nenhum testemunho para dar a respeito de nossa vida espiritual, é porque não há nenhuma “novidade” em nosso relacionamento com o Senhor.

Outra característica fundamental para um ministério pastoral bem sucedido é o conhecimento profundo do propósito divino para com a humanidade. Sem o conhecimento da vontade de Deus que está expressa na Bíblia Sagrada, qualquer pastor que tenha as mais profundas experiências ou o mais nobre interesse, transforma o seu ministério num exercício vão. Nossos interesses e experiências podem ser postos à prova, mas a Palavra de Deus não.

Por fim, devemos aliar essas características ao desejo ardente de ver tudo isso concretizado o mais rápido possível.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bases para um Ministério bem sucedido – John F. Mac Arthur

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.