O Senhor impõe como mandamento não ter outros deuses além dEle.

Êxodo 20: 3-4
 “Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra”.

A proibição da adoração a outros deuses determina que nenhuma imagem deles seja feita – “Guardai-vos de que vos esqueçais do concerto do Senhor, vosso Deus, que tem feito convosco, e vos façais alguma escultura, imagem de alguma coisa que o Senhor, vosso Deus, vos proibiu”; é também vedado a qualquer pessoa fazer uma imagem do próprio Senhor Deus. Ele é infinitamente grandioso para ser representado por algo feito por mãos humanas. Este mandamento proíbe o politeísmo que caracterizava todas as religiões do antigo Oriente Próximo. Israel não devia adorar, nem invocar nenhum dos deuses doutras nações. Deus lhe ordenou a temer e a servir somente a Ele – “Agora, pois, temei ao Senhor, e servi-o com sinceridade e com verdade, e deitai fora os deuses aos quais serviram vossos pais dalém do rio e no Egito, e servi ao Senhor”.

O segundo mandamento, no que concerne ao crente em Cristo, proíbe a feitura de imagens de Deus ou de criaturas, com o propósito de adoração, oração ou qualquer outro tipo de auxílio espiritual – “Guardai, pois, com diligência a vossa alma, pois semelhança nenhuma vistes no dia em que o Senhor, vosso Deus, em Horebe, falou convosco, do meio do fogo; para que não vos corrompais e vos façais alguma escultura, semelhança de imagem, figura de macho ou de fêmea”. O princípio motivador desse mandamento está relacionado às três pessoas da Trindade, igualmente, pois é impossível que uma imagem ou quadro de Deus representar corretamente a sua glória e caráter pessoais. Deus é tão transcendente, tão santo e tão insondável, que qualquer imagem dEle, o desonra e detrai a sua verdadeira natureza e aquilo que Ele tem revelado de si mesmo, ainda que o artista seja o mais habilidoso dos artífices. Os pensamentos e conceitos do crente a respeito de Deus não devem basear-se em imagens ou pinturas dEle, mas na sua Palavra e na sua revelação através da pessoa e obra de Jesus Cristo – “E a vida eterna é esta: que conheçam a ti só por único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, a quem enviaste”.

Esse mandamento aplicado aos crentes do Novo Testamento, importa pelo menos três coisas: A adoração do crente deve ser dirigida exclusivamente a Deus. Não deve haver jamais adoração ou oração a quaisquer outros deuses, espíritos ou pessoas falecidas, nem se permite buscar orientação e ajuda da parte deles. O primeiro mandamento trata, principalmente, da proibição da adoração aos espíritos através do espiritismo, adivinhação, ocultismo e outras formas de idolatria. O crente deve totalmente consagrar-se a Deus. Somente Deus, mediante sua vontade revelada e sua Palavra inspirada, pode guiar a vida do crente. O crente deve ter como seu propósito na vida, buscar e amar a Deus de todo o coração, de toda a alma e de todas as suas forças, confiando nEle para conceder-lhe aquilo que é bom para a sua vida.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal (Extraído na íntegra pág.148)

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.